• Domingo, 5 de dezembro de 2021
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Com mais dinheiro no bolso, brasileiros aumentam o consumo de lácteos


Quinta-feira, 13 de junho de 2013 - 08h25

O Brasil é o terceiro produtor mundial de leite, com 32,09 bilhões de litros em 2011, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 


No entanto, o consumo aparente, que é a quantidade de leite e seus derivados consumidos no país, é insatisfatório.


O consumo per capita anual recomendado pelo Ministério da Saúde é de 200 litros. Em 2012 o consumo brasileiro foi de 180 litros, um déficit de 15,0%, ou 30,0 litros/pessoa/ano (figura 1).



Levando-se em consideração que a população brasileira é de 193,95 milhões de habitantes (IBGE), é inquestionável a necessidade de melhor explorar o crescimento do setor, visando tornar os produtos lácteos mais atrativos aos olhos do consumidor. Em 2011 o consumo per capita anual de leite foi de 173,0 litros, alta de 6,9% na comparação com 2010, quando o país consumiu 161,9 litros.


Aumento no consumo


O crescimento do consumo de leite e derivados, que vem ocorrendo nos últimos anos, acompanha o aumento do poder aquisitivo do brasileiro.


Se a população tem mais dinheiro o dispêndio em produtos de maior valor agregado e de melhor qualidade passa ser preferido. 


Em 2012 a média anual dos salários, recebidos pela população ocupada, que é a soma da população ativa com e sem carteira assinada, foi estimado pelo IBGE em R$1.793,96, alta de 4,1% na comparação com 2011.


No ano passado o país atingiu o maior rendimento salarial médio desde 2004. Isso significa, segundo o IBGE, que de 2004 até 2012 o poder de compra do brasileiro aumentou 28,8%.



No ano passado o preço médio do leite longa vida em São Paulo foi de R$2,28/litro, alta de 2,2% em relação a 2011, cuja média foi de R$2,23/litro. Em maio deste ano, o preço médio do leite longa vida foi de R$2,47/litro.


Indústria e produtores de mãos dadas 


As indústrias oferecem aos consumidores, uma grande diversidade de produtos lácteos para atender a demanda crescente e cada vez mais exigente.


O produtor deve estar preparado para suprir a indústria, que abastecerá o varejo.


Hoje a produtividade média de uma vaca em lactação no Brasil é de 4 litros por dia. 



Nos Estados Unidos e Europa esse valor atinge 30 e 22 litros por dia, respectivamente.

Considerações finais

Espera-se que a produção brasileira de leite cresça 1,9% ao ano e atinja 39,2 bilhões de litros até 2022, segundo projeções do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA).


Para suprir a demanda nacional, o setor deverá passar por transformações nos próximos anos, no sentido de melhorar a eficiência das propriedades e aumentar a rentabilidade da produção.


 


Colaborou Paola Jurca Grígolli, engenheira agrônomo e consultora da Scot Consultoria.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook