• Sexta-feira, 29 de maio de 2020
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Controle da raiva dos herbívoros ganha importância nacional


Quarta-feira, 17 de agosto de 2005 - 12h35

O aumento na quantidade de vacinas vendidas é um indício que o pecuarista está se preocupando mais com a sanidade do rebanho. No caso da raiva, por exemplo, a vacinação é a única forma de prevenção, devido à dificuldade de controle do principal vetor, e da doença ser incurável. Entre os vetores do vírus da raiva, o morcego hematófago é o que apresenta maior dificuldade de controle. Em regiões endêmicas deve-se realizar a captura de alguns morcegos para verificar a ocorrência do vírus, no caso de diagnóstico positivo, a colônia é eliminada. A vacina contra a raiva é obrigatória em regiões endêmicas. No primeiro semestre de 2005 houve um crescimento de 5% na venda de vacinas contra o vírus da raiva em comparação ao mesmo período de 2004. Segundo estimativa do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, a quantidade de vacinas comercializadas já chegou a 75% da demanda prevista para o ano inteiro. A raiva é uma importante zoonose, portanto, seu controle deve ser realizado de forma efetiva. No caso dos animais domésticos, que podem passar o vírus para seres humanos, a vacinação é obrigatória no país inteiro. O mês de agosto, mês da vacinação, já ganhou o apelido de “Mês do Cachorro Louco”, como alegoria dos efeitos do vírus nos animais. (LMA)



Convide sua equipe, reúna seu time e garanta seu lugar no Encontro de Confinamento e Recriadores da Scot Consultoria. De 4 a 7 de agosto, em Ribeirão Preto-SP. INSCREVA-SE AQUI.


<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar
Scot - Facebook Leite
 
Scot - Facebook Scot - Twitter Scot - Youtube Scot - Instagram Scot - Rss Scot - Linkedin

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos



Loja

Facebook