• Quinta-feira, 30 de junho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

O peso do mercado halal para a avicultura de corte


Sexta-feira, 10 de junho de 2022 - 11h30

Zootecnista pela Faculdades Associadas de Uberaba - FAZU, em Uberaba - MG. É analista de mercado da Scot Consultoria.


Foto: Shutterstock


O que é o halal?
 

Halal é uma palavra de origem árabe que significa permitido, lícito, autorizado. De acordo com o sistema jurídico islâmico, a Sharia, os alimentos consumidos pelos seguidores da fé de Maomé devem seguir os preceitos do halal. 


Para que a carne seja considerada halal, certas regras devem ser seguidas. Ferramentas utilizadas em abates comuns não podem ser usadas em abates halal, para evitar contaminação cruzada, e não devem ser utilizados produtos que contenham álcool. 


O animal deve estar saudável no momento do abate e um muçulmano deve rezar em árabe, pedindo autorização e agradecendo a comida antes de degolar o animal, que deve estar voltado para Meca. Para garantir a morte instantânea do animal, minimizando seu sofrimento, a faca deve ser bem afiada a fim de seccionar com um único corte as principais artérias do pescoço. 


Dentre as principais fontes de proteína animal, os muçulmanos consomem aves, bovinos e peixes (este último considerado halal por natureza, pois saem da água vivos). Suínos não são consumidos por serem considerados impuros. 


Principais mercados 

Seguidores do islamismo representam um terço da população mundial, ou seja, 1,9 bilhão de pessoas e, de acordo com o Pew Research Center, é a população com a maior taxa de crescimento. 


Entre 2015 e 2060 é esperado um aumento de 70% da população muçulmana, enquanto para os cristãos, religião com segundo maior crescimento, é esperado crescimento de 32%. 


Figura 1. Estimativa da mudança populacional entre 2015-2060.

Fonte: Pew Research Center


Isso ocorre, pois as mulheres muçulmanas possuem, em média, 2,9 filhos, enquanto as mulheres cristãs, com a segunda maior média, possuem 2,6 filhos. 


Logo, em algumas décadas, os muçulmanos serão a religião com maior população, um mercado promissor. 


Os principais países islâmicos estão no Oriente Médio e Norte da África, mas estão presentes também no Sul da Ásia (Índia, Paquistão, Bangladesh) e outras regiões. Na China, país com grande número de habitantes e importante mercado, vivem 22 milhões de muçulmanos (1,8% da população). 


Participação nas exportações de carne de frango 

Segundo dados do State of the Global Islamic Economy, o mercado halal deve movimentar US$5,74 trilhões até 2024. 


O Brasil é o maior exportador de carne de frango halal do planeta. Dentre os principais importadores estão Arábia Saudita, Egito, Emirados Árabes Unidos, Irã, Coveite (Kuweit), Iraque, Omã, Filipinas, Iêmen, Catar, Jordânia, Líbia, Malásia, Palestina, Argélia, Tunísia, Marrocos e Camarões. 


Figura 2. Exportação brasileira total de carne de frango e exportação para mercados islâmicos, em bilhões de toneladas.

*até maio/22
Fonte: MDIC 


Dentre as nações importadoras, destaca-se os Emirados Árabes Unidos (EAU), principal comprador de frango halal desde 2020. No acumulado de 2022, o país está atrás apenas da China.


Figura 3. Maiores importadores de carne de frango brasileira de janeiro a maio de 2022.

Fonte: MDIC 


As exportações totais de carne de aves (in natura, miúdos e industrializada) faturaram US$7,49 bilhões em 2021, desse total os países islâmicos consumidores de carne brasileira foram responsáveis por aproximadamente 1/3, ou seja, US$2,50 bilhões. 


A expectativa de rápida taxa de crescimento da população islâmica cria oportunidades para o agronegócio brasileiro. Visando melhorar a participação no mercado de frango halal, o Brasil deve priorizar a abertura de novos mercados, negociar melhores tarifas e promover seu produto.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook