• Quarta-feira, 10 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Lançado em Barra do Choça projeto piloto do Programa Estadual do Leite - Leite Bahia


Quarta-feira, 17 de abril de 2013 - 10h22

"Este é um dia histórico, um marco da pecuária leiteira baiana", disse entusiasmado o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, ao inaugurar, no município de Barra do Choça, sudoeste da Bahia, a Unidade Demonstrativa do Plano de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira - Leite Bahia. O secretário explicou que a unidade demonstrativa "é um projeto piloto, que tem o objetivo de aperfeiçoar o plano e corrigir as possíveis falhas". "Depois, vamos lançá-lo em todo o estado, com o objetivo de fazer com que a Bahia alcance a sustentabilidade e autossuficiência na produção de leite". Hoje a Bahia produz 1,2 bilhão de litros de leite, enquanto que o consumo chega a 1,6 bilhão.


Salles disse ainda que a Bahia possui o terceiro maior rebanho leiteiro do país, mas é o 23º no ranking estadual de produtividade, com a marca de 560 litros/ano por vaca ordenhada, enquanto que em estados como Pernambuco e Alagoas a produtividade é de 1,5 mil litros/ano por vaca ordenhada. "É essa realidade que queremos mudar, e vamos alcançar esse objetivo com o plano estadual do leite, que lançaremos assim que concluirmos os testes que faremos nesse projeto piloto", afirmou. O plano visa também promover o desenvolvimento econômico e social da cadeia produtiva do leite no estado.


O secretário destacou ainda que o Plano de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira - Leite Bahia é uma ação transversal, com a participação de várias secretarias estaduais, a exemplo da Seagri/Adab/EBDA; Sema; Sedes; Sedir/Car; Infraestrutura; Ministério da Agricultura (Mapa). Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA); movimentos sociais, Federação da Agricultura do Estado da Bahia (Faeb) e diversos laticínios parceiros.


A solenidade de implantação da Unidade Demonstrativa foi realizada na quarta-feira (10) na Fazenda Cotefave, uma comunidade terapêutica que realiza trabalhos Sociais, e contou com as presenças de secretários de Agricultura de mais de 30 municípios, produtores e técnicos. No dia seguinte (11/4), foram realizadas atividades práticas numa fazenda do Assentamento do Mocambo onde, de acordo com Haroldo Matos, coordenador do plano, durante um mês técnicos serão capacitados e testados os pilares do plano, para que no futuro seja implantado em 244 municípios baianos.


Segundo Walter Ribeiro, técnico da Embrapa especialista em leite, responsável pelo conceito e capacitação dos técnicos, "este Plano servirá para dar diretrizes para toda cadeia produtiva do leite no estado e oferecer assistência técnica, infraestrutura e tecnologia para os produtores de toda a Bahia".


Lembrando que a Bahia vem a três anos sofrendo com a seca, Eduardo Salles disse que "esse é o momento de nos preparamos para o pós-seca, trabalhando para recuperar as pastagens e os rebanhos com ações estruturantes". Ele destacou que "nós estamos construindo um plano operacional da cadeia do leite, elaborado de baixo para cima, prevendo ações imediatas, de médio e longo prazo, com a cumplicidade de todos os segmentos da cadeia, concebido no seio da Câmara Setorial do Leite, colocando as responsabilidades de cada um, como já fizemos com a cadeia da borracha natural e estamos buscando fazer em breve com as cadeias do cacau, ovinocaprinocultura e mel".


Informando que cerca de 50,0% da pecuária baiana é desenvolvida pela agricultura familiar, Salles explicou que "vamos trabalhar inicialmente com 18 mil pecuaristas de leite, principalmente nos assentamentos que possuem aptidão para produção de leite, entrando o governo com assistência técnica e infraestrutura, e instalação de laticínios onde a iniciativa privada não estiver atuando".


Eduardo finalizou enfatizando e parabenizando toda a equipe da Seagri, em nome do superintendente de Desenvolvimento Agropecuário (SDA) Raimundo Sampaio, agradecendo a todos os parceiros e ao prefeito Oberdan Rocha, citando que Barra do Choça foi escolhida como piloto pelo exemplo de associativismo e cooperativismo com a agropecuária familiar.


Para elaborar o Plano de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira, a Câmara Setorial Estadual do Leite ampliou o projeto Caminho do leite, apresentado pela Faeb e Sindileite. A Câmara é composta por representantes dos produtores, da indústria, dos movimentos sociais, sindicatos, associações, cooperativas, Faeb e do governo, dentre outros segmentos.


Fonte: Ascom Seagri. Por Josalto Alves. 17 de abril de 2013.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook