• Quinta-feira, 20 de junho de 2019
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Sem confiança é muito difícil a gente voltar a investir, diz Pedro Parente


por Exame

Quinta-feira, 4 de outubro de 2018 - 12h15

Foto: exame.abril.com.br


Ribeirão Preto – O CEO da BRF, Pedro Parente, afirmou nesta terça-feira, 2, que o cenário político indefinido no País torna impossível fazer qualquer previsão sobre a economia brasileira para 2019. Para ele, o retorno ao crescimento econômico sustentado depende de uma questão fundamental que é confiança. “Sem confiança é muito difícil a gente voltar a investir”, disse o executivo durante palestra em evento da Scot Consultoria, em Ribeirão Preto (SP).


De acordo com Parente, o problema fiscal brasileiro tem natureza estrutural, há a necessidade de reformas, principalmente da Previdência e, se nada for feito, existem três saídas: aumento de impostos, crescimento do alta no endividamento público ou mais inflação. “Com aumento de impostos não vamos ver um ambiente mais propício à realização de negócios no Brasil e qualquer dessas três hipóteses é muito ruim para o País”, exemplificou.


Missão do eleito


O CEO da BRF avaliou que o novo ou a nova presidente da República terá de patrocinar a mais profunda agenda econômica dos últimos trinta anos. Além disso, segundo o executivo, o eleito, ou eleita, terá de conciliar, simultaneamente ajuste e crescimento econômicos.


“Como conciliar isso, vai depender de como o novo líder vai se comunicar com a sociedade”, disse Parente.


Para o executivo, serão necessárias reformas como a da previdência e a tributária, com redução de impostos para o setor produtivo, e caberá ao novo ou nova presidente buscar consenso para a aprovação dessas propostas no Congresso. “Não há consenso na maneira de fazer a reforma da previdência e, sem consenso, não sei se será possível fazer quatro votações no Congresso, com maioria de três quintos para a aprovação”, afirmou.


De acordo com Parente, o líder eleito “terá de deixar para trás radicalismo e sectarismo”, pois, “sem convergência, não seremos capazes de fazer as reformas que precisamos”. O executivo criticou também a fragmentação política no País. “O número de partidos atrapalha um governo orgânico, com uma visão integrada de conjunto e planejamento”, concluiu.


Fonte: https://exame.abril.com.br/economia/sem-confianca-e-muito-dificil-a-gente-voltar-a-investir-diz-pedro-parente/


<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar
Scot - Facebook Leite
 
Scot - Facebook Scot - Twitter Scot - Youtube Scot - Instagram Scot - Rss Scot - Linkedin

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos



TV Scot

Podcasts



Loja

Facebook





  • Copyright 2019, Scot Consultoria, Rua Coronel Conrado Caldeira, 578 • Bebedouro - SP - Brasil - 14701-000 | +55 17 3343 5111