• Domingo, 25 de fevereiro de 2024
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Grãos - Como estão as lavouras de soja e milho na Argentina?


Quarta-feira, 31 de janeiro de 2024 - 06h00


A Argentina está nos noticiários, em meio a um novo governo, medidas para contingenciamento de gastos e uma greve geral.


A Argentina está entre os cinco maiores produtores globais de soja e milho. Mas, como está a safra local?


Em 2022/23, o clima prejudicou a produção argentina e a safra de soja caiu 15,5 milhões de toneladas e a de milho caiu 18,9 milhões de toneladas em relação à safra anterior. Na safra 2023/24, o quadro é outro e as estimativas são de retomada da produção (figura 1).


Figura 1.
Estimativa de produção de soja e de milho na Argentina, em milhões de toneladas.

Fonte: USDA / Elaboração: Scot Consultoria


A expectativa é de retomada da produção, mas, a situação das lavouras colabora com essa perspectiva? Comentaremos a seguir.


Soja

A semeadura praticamente terminou no fim de janeiro. Até o dia 24, 98,4% dos 17,3 milhões de hectares estimados haviam sido semeados.


A condição das lavouras está melhor do que há um ano. Das lavouras em desenvolvimento, 92,0% estão com condição de cultivo normal/excelente, há um ano, 93,0% apresentavam condição normal/péssima. O teor de umidade do solo está adequado em 90,0% das lavouras, há um ano, 64,0% estavam sob seca (figura 2).


Figura 2.
Condição de cultivo e condição hídrica das lavouras com soja na Argentina.

Fonte: Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BCBA)


Milho

A semeadura praticamente terminou em janeiro. Até o dia 24, 97,2% dos 7,2 milhões de hectares esperados para a cultura foram semeados. 


A condição das lavouras está melhor do que há um ano, inclusive, com a revisão de mais 100 mil hectares com relação à área cultivada. 


Das lavouras em desenvolvimento, 94,0% estão com condição de cultivo normal/excelente, há um ano, 88,0% apresentavam condição normal/péssima. O teor de umidade do solo está adequado em 98,0% das lavouras, há um ano, 49,0% estavam sob seca (figura 3). 


Figura 3.
Condição de cultivo e condição hídrica das lavouras com milho na Argentina.

Fonte: Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BCBA)


Expectativas

A condição de cultivo na safra 2023/24 está melhor do que a média das últimas cinco safras (BCBA). A recuperação aguardada pelo mercado, desse modo, deverá concretizar-se.


Para os próximos dias (primeiro decêndio de fevereiro), a expectativa é de que chova em todo o país e que na região central sejam de até 75mm, (figura 4).


O volume das chuvas deverá ficar dentro do normal para o período, (figura 5). A boa umidade do solo, deverá ser suficiente para a qualidade do desenvolvimento das lavouras e veranicos não preocupam o mercado.


Figura 4.
Expectativa de precipitação acumulada (mm) na Argentina de 29 de janeiro a 11 de fevereiro.


Figura 5.
Expectativa de anomalia de precipitação (mm) na Argentina de 29 de janeiro a 11 de fevereiro.


Destaques:

Em 2022/23, o clima prejudicou a produção argentina e a safra de soja caiu 15,5 milhões de toneladas e a de milho caiu 18,9 milhões de toneladas, em relação à safra anterior. Na safra 2023/24, o quadro é outro e as estimativas são de retomada da produção.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja