• Sábado, 13 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Conjuntura - Rússia e Ucrânia


Sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022 - 17h00

Foto: Scot Consultoria


Contexto

Na madrugada de 24 de fevereiro as forças armadas russas invadiram a Ucrânia.


O pretexto para essa invasão é questionável, mas agora será a dominação ou a guerra.


Participação da Rússia e da Ucrânia no mercado de commodities


Trigo


O trigo é um dos principais produtos que deverá ser afetado no mercado mundial, dado a importância de ambas as nações na produção. Ambos os países estão entre os cinco maiores exportadores mundiais de trigo, detendo 29% da fatia do comércio internacional do grão.


A Rússia foi a quarta produtora de trigo do mundo na safra 2020/2021, atrás da China, União Europeia e Índia (USDA).


Para a safra 2021/2022, a expectativa é que a produção seja de 75,5 milhões de toneladas de trigo. A estimativa é que 35 milhões de toneladas sejam exportadas pela Rússia, sendo a segunda maior exportadora de trigo do mundo, atrás apenas da União Europeia.


A Ucrânia ocupa a nona posição na produção de trigo e sua relevância está na exportação, sendo a quarta exportadora, a expectativa é que 24 milhões de toneladas sejam exportadas na safra 2021/2022, se a guerra permitir.


Milho


Rússia e Ucrânia estão entre os 10 maiores produtores de milho, para o grão a Ucrânia ganha destaque.


A Ucrânia é a sexta produtora do grão no mundo, com expectativa de produção de 42 milhões de toneladas na safra 2021/22. Já a Rússia ocupa a décima posição em relação a produção, com expectativa de produção de 15 milhões de toneladas.


Com relação a exportação, a Ucrânia e Rússia ocupam, respectivamente, a quarta e sexta posição entre os exportadores.


Petróleo e gás natural


O extrativismo de petróleo e gás natural russo são marcantes. O país, segundo o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás Natural, é o terceiro produtor mundial de petróleo.


Em relação a produção de gás natural, a Rússia é a segunda produtora do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.


O gás natural é a principal fonte de energia europeia e boa parte da Ásia, abastecido pelas reservas russas e transportados através de gasodutos que cortam a Europa, principalmente a Ucrânia.


Soja


Para a soja, Ucrânia e Rússia ocupam, respectivamente, o sétimo e oitavo lugar no pódio mundial de exportação.


Em 2021 o país consumiu 768 mil toneladas, com faturamento de US$343 milhões, o que respondeu por 22% do faturamento das exportações russas no ano.


Fertilizantes


A Rússia foi a principal fornecedora cloreto de potássio para o Brasil e uma das maiores fornecedoras de fertilizantes nitrogenados e fosfatados em 2021.


O Brasil depende da importação de fertilizantes, sendo o 4º. importador mundial. A maior fábrica de fertilizantes nitrogenados do Brasil foi fechada em 2020.


O conflito deverá elevar os preços dos fertilizantes, que, sem guerra, praticamente dobraram em 2021, elevando o custo de produção, principalmente para a safra 2022/23.


Em meio a esse cenário, os preços das commodities subiram e a insegurança estabeleceu-se. O impacto no Brasil poderá ser relevante, em função da dependência brasileira da importação de fertilizantes provenientes da Rússia, o que certamente afetará o custo de produção para as safras futuras.


Além dos fertilizantes, o impacto foi grande nos preços do trigo na bolsa norte-americana. Estes, que já vinham firmes, no dia da invasão à Ucrânia (24/2) foram marcados por uma alta de 5,6% e 15,9% nas comparações diária e semanal. A volatilidade de preços dependerá do tempo de duração da guerra e poderá refletir na margem de agricultores e pecuaristas. 


Figura 1. Preços (US$/bushel) dos contratos futuros de trigo na Bolsa de Chicago.


Fonte: Investing / Elaborado por: Scot Consultoria


Apesar da safra brasileira de trigo ter sido recorde em 2021, o Brasil não é autossuficiente e depende da importação. Apesar de não ser grande importador de trigo europeu, a volatilidade e a provável redução do fornecimento pelos países produtores podem impactar a demanda de nosso maior fornecedor, a Argentina, e elevar ainda mais a inflação no país.


Guerra é uma desgraça.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook