• Segunda-feira, 20 de setembro de 2021
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Mudança curta, janela rápida


Quinta-feira, 4 de outubro de 2018 - 16h00

Douglas Coelho é zootecnista formado pela UNESP – Jaboticabal-SP e sócio da Radar Investimentos



O mercado físico teve poucas alterações nos últimos dias. Para ser mais exato, do dia 25 de setembro em diante. Isto porque as escalas de abate em São Paulo ganharam algum fôlego, incentivadas por chuvas temporárias e um aumento do volume de termo saindo dos confinamentos.  


Atualmente, os frigoríficos tentam segurar os preços de balcão ao redor de R$151,00 e R$153,00/@, à vista (sem descontar o Funrural). Note que houve um recuo entre R$1,00/@ e R$2,00/@ do que havia nos dias anteriores.  


No entanto, a resposta do mercado futuro em relação a estes movimentos foi rápida e concreta. Em menos de uma semana, o contrato de out/18, que trabalhava com ágio frente aos negócios do físico, hoje já precifica algum deságio. 


É fato que os preços dos grãos não favoreceram o primeiro giro, ao passo que foram mais “amigáveis” ao segundo giro para o confinador, o que pode configurar alguma concentração de desova durante o mês. Por outro lado, seria muito leviano pensar apenas na oferta. 


Olhando pelos fundamentos da demanda, as vendas para o mercado externo estão com vigor. O último mês foi mais um recorde de embarques de carne bovina in natura, com 150,7 mil toneladas, um crescimento de 34,8% ano contra ano. Apesar do recuo recente do dólar, a questão estrutural (fiscal e incerteza política) do país está longe de ser resolvida, o que embasa alguma expectativa de firmeza da moeda norte-americana contra o real. Os frigoríficos que acessam o mercado asiático (principalmente a China) querem aproveitar ao máximo essa janela.  


Já no mercado interno, a carne com osso teve um mês completo de valorização em setembro, saindo de R$9,44/kg para R$9,92/kg. Reforçando a ideia que os embarques em ritmo acelerado também colaboram para enxugar os estoques domésticos. 


Diante destes fatos, a pergunta que eu deixo para o leitor é: qual foi o fato relevante que ocorreu para o mercado precificar o boi gordo de out/18 de R$153,00/@ para R$148,50/@ em poucos dias úteis? 


A volatilidade no mercado financeiro tem sido alta nos últimos dias, o que abre oportunidades rápidas para proteção ou potencialização de ganhos nos próximos meses. 




Dia 25 de novembro acontecerá o Encontro de Analistas da Scot Consultoria, um evento em que grandes especialistas discutirão as principais tendências econômicas e seus reflexos no mercado do boi gordo. Entre em contato conosco pelo WhatsApp 17 98171 2100 e aproveite as condições de pré-lançamento. Vagas limitadas.


<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook