• Domingo, 22 de julho de 2018
Scot Consultoria

Estreitamento do diferencial de base


Sexta-feira, 6 de julho de 2018 - 10h00

-A +A

por Leandro Bovo

Médico veterinário, pós-graduado pela ESPM, mba em finanças pelo Insper-SP e diretor da Radar Investimentos.


Foto: Scot Consultoria


O mercado físico do boi gordo segue em ritmo de alta, dentro do esperado para o período do ano, com o pecuarista ganhando cada vez mais força nas negociações com a indústria, à medida que a oferta não tem sido suficiente para manter as escalas de abate em níveis minimamente confortáveis.


Infelizmente essa realidade ainda não tem sido refletida pelo Indicador Esalq à vista, que insiste em se manter surpreendentemente abaixo do patamar de R$140,00/@ livre, à vista em São Paulo, patamar esse que não reflete nem mesmo as ofertas de balcão no estado, que estão acima desse valor. Essa situação tende a ser momentânea e deve se corrigir ao longo do tempo, mas evidência o risco enorme para quem vende boi a termo sem preço fixo, ou seja, indexado no Índice Cepea mais alguma premiação, corre nessas situações.


Talvez a maior evidencia da firmeza do mercado atual esteja justamente no estreitamento dos diferenciais de base, que passaram de níveis mais abertos do que o histórico para níveis mais fechados que o histórico em pouco mais de uma semana. A região do Triângulo Mineiro, por exemplo, estava há 30 dias em 6,5% abaixo de São Paulo e está hoje está apenas 1,5% abaixo. As praças de Goiás, Mato Grosso do Sul e Rondônia tiveram comportamento semelhante, como pode ser observado na tabela 1.


Tabela 1.
Diferenciais de base das principais regiões pecuárias do Brasil.
Fonte: Radar Investimentos/Cepea


O estreitamento do diferencial de base é uma ótima notícia para os pecuaristas de fora de São Paulo e caso essa situação persista para o restante da entressafra, como sugere o histórico, será um fator muito positivo para quem utiliza a B3 para o hedge de sua produção.


No mercado futuro a paradeira persiste e apesar do contrato de out/18 estar querendo romper a barreira dos R$151,00/@, o grande ágio embutido nas cotações futuras frente ao mercado físico ainda impede maiores valorizações. Essa situação pode mudar de acordo com o tamanho da alta nas cotações no curto prazo, mas a ideia central do artigo da semana passada permanece, ou seja, é sempre prudente aproveitar boas oportunidades de proteção quando elas aparecem.


https://www.scotconsultoria.com.br/bancoImagensUP/180705-bovo-2.jpg

<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar
Scot - Facebook Leite
 
Scot - Facebook Scot - Twitter Scot - Youtube Scot - Instagram Scot - Rss

Newsletter diárias

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


TV Scot

Rádio Scot



Loja

Facebook



  • Copyright 2018, Scot Consultoria, Rua Coronel Conrado Caldeira, 578 • Bebedouro - SP - Brasil - 14701-000 | +55 17 3343 5111

Receba nossos relatórios diários e gratuitos