• Sexta-feira, 1 de julho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Financiamento de campanha


Terça-feira, 26 de maio de 2015 - 14h52

Problemas sociais - soluções liberais
Liberdade política e econômica. Democracia. Estado de direito. Estado mínimo. Máxima descentralização do poder.


O financiamento público de campanha eleitoral é procedimento comum entre diferentes democracias do mundo. No Brasil, os chamados candidatos "nanicos", não tendo como captar recursos entre indivíduos e empresas, que apostam sempre em vitórias ou derrotas honrosas, têm suas campanhas lastreadas principalmente em recursos públicos, como determina a lei. Alguns pequenos candidatos no Brasil só sobrevivem até hoje com tal tipo de subsídio.


Há aspectos curiosos nas campanhas dos candidatos "nanicos" nas eleições brasileiras. Somente tais recursos é que permitem dar visibilidade a candidatos lastreados em partidos pobres e que, na verdade, não têm programas reais de governo. Mas a multiplicidade de candidatos dá a falsa impressão de que existem projetos de governo viáveis além dos "contra" e a favor do próprio governo.


Nenhum dos líderes dos partidos nanicos apresenta seus candidatos com projetos inovatórios. No máximo, eles conseguem em eleições posteriores alcançar votações para as Câmaras de Deputados federais, estaduais e para as de vereadores.


Será que vale o investimento nos nanicos? 


Por Arthur Chagas Diniz



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook