• Sábado, 13 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Embrapa lança campanha de conscientização sobre a Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN)


Segunda-feira, 29 de julho de 2013 - 15h15

Uma campanha de conscientização focada nos produtores de soja, feijão e milho começa a ser trabalhada nesta semana pela Embrapa e pela Associação Nacional de Produtores e Importadores de Inoculantes (ANPII). O objetivo é difundir a tecnologia de Fixação Biológica de Nitrogênio, ou FBN, como uma importante aliada na redução de custos e aumento de produtividade.


Para este novo projeto, chamado "Inoculantes e a sustentabilidade da agricultura: bom para o agricultor, bom para o Brasil", a Embrapa Sede tem o apoio de pelo menos 14 de suas unidades (Agrobiologia, Agropecuária Oeste, Amazônia Oriental, Arroz e Feijão, Cerrados, Clima Temperado, Meio-Ambiente, Meio-Norte, Milho e Sorgo, Soja, Trigo, Agrosilvopastoril, Rondônia e Semiárido). A ideia é incentivar a adoção da prática, que reduz os custos de produção e eleva a produtividade.


A fixação biológica de nitrogênio (FBN) é o processo pelo qual este elemento químico é captado da atmosfera, onde se caracteriza pela sua forma molecular relativamente inerte (N2) e é convertido em compostos nitrogenados (como amônio ou nitrato) usados em diversos processos químico-biológicos do solo, especialmente importantes para a nutrição de plantas.


Para o Presidente da ANPII, Roberto Berwanger Batista, será importante nos próximos anos aumentar a adoção da tecnologia de inoculantes com base no processo de FBN. "Buscamos, com a iniciativa, prover o conhecimento necessário para desenvolver uma agricultura com baixa emissão de carbono, em consonância com os compromissos assumidos pelo Programa ABC (Agricultura


de Baixa Emissão de Carbono) nas culturas de soja, feijão-comum, feijão-caupi e milho", explica.


No Brasil, a agricultura é responsável por cerca de 30% do PIB, sendo desejável reduzir os custos de produção, aumentar a produtividade e minimizar os impactos ambientais. Hoje, 100% das plantações de soja do país se beneficiam da Fixação Biológica de Nitrogênio - processo realizado por bactérias presentes no solo, que se associam às raízes das plantas, captam e transformam o nitrogênio do ar.


"No entanto, para outras culturas as redes de Transferência de Tecnologia de Inoculação ainda são tímidas ou inexistentes - embora já tenha havido um grande avanço em termos de pesquisa e inovação nessa área", avalia o presidente da ANPII.


Fonte: Globo Rural. 25 de julho de 2013.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook