• Domingo, 5 de dezembro de 2021
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Projeto Pecuária Sustentável discutiu soluções para a atividade no Brasil


Segunda-feira, 11 de outubro de 2010 - 10h25

Principais representantes da cadeia produtiva da carne no país participaram da iniciativa O grupo composto pelos principais gestores da cadeia produtiva de proteína animal no Brasil iniciou oficialmente ontem as atividades do Projeto Pecuária Sustentável, que pretende discutir e aplicar soluções que visem a sustentabilidade da pecuária no país. A iniciativa, que é coordenada pelo PENSA (Centro de Conhecimento em Agronegócios da USP) e conta com representantes da comunidade científica, de empresas privadas, do governo, de bancos e de ONGs, surgiu a partir de um cenário em que a necessidade de aumento da produção de alimentos e os desafios da mudança climática geram uma pressão cada vez maior por inovações tecnológicas que atendam à demanda por proteína animal e, ao mesmo tempo, reduzam drasticamente o impacto ambiental da produção. Segundo Samuel Giordano, pesquisador sênior do PENSA, o projeto está apoiado em três pilares: tecnologia, financiamento e disseminação. "Já realizamos dois debates e discutimos os principais tópicos relacionados ao tema, incluindo aí os desafios de implementação e disseminação. Qualificação do pecuarista, manejo de pastagens, gestão de crédito, adequação à regulamentação ambiental e políticas públicas para o setor foram alguns dos tópicos que abordamos", conta. O resultado desses debates foi discutido no Fórum de Sustentabilidade na Pecuária, que aconteceu no dia 7 de outubro em São Paulo. O objetivo foi validar ações prioritárias, bem como discutir os desafios de implementação que servirão de guia e referência para desenvolvimento de projetos focados na sustentabilidade da pecuária brasileira. "O valor a ser gerado por esse projeto se concentra na discussão, captura, alinhamento e divulgação de temas relevantes para a pecuária sustentável. Esses temas foram a base para o desenvolvimento de ações", afirma Giordano. "Nossa vivência mostra que a maior parte dos pecuaristas brasileiros está aberta para receber novas ideias. Juntos, esperamos trabalhar a favor da sustentabilidade na pecuária brasileira", finaliza. Participaram da iniciativa o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Ministério do Meio Ambiente, a ABIEC (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne), a ABAG (Associação Brasileira do Agronegócio), a ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu), a ACNB (Associação dos Criadores de Nelore do Brasil), a Acrimat (Associação dos Criadores do Mato Grosso), o Banco do Brasil, a Boviplan, a Scot Consultoria, a CNA (Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil), o Banco JBS, a WWF, o TNC, a Aliança da Terra, o IFC, o Instituto de Zootecnia, a APPS (Associação dos Profissionais de Pecuária Sustentável),o GTPS (Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável), o Instituto ARES, a Universidade Federal do Mato Grosso, a EMBRAPA, a ESALQ - USP, o PENSA, o Rabobank, a Dow AgroSciences e a Dow Brasil, que patrocinou o Fórum. Fonte: Assessoria de imprensa do PENSA.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook