• Domingo, 3 de julho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Especialista prevê retomada de crescimento no próximo semestre


Sexta-feira, 24 de abril de 2009 - 12h46

Alcides Torres afirma que este é o momento para investimentos Enquanto o PIB (Produto Interno Bruto) da indústria caiu 7,5%, o do agronegócio foi de 0,5%. Com esses números, o engenheiro agrônomo da Scot Consultoria, Alcides de Moura Torres Júnior, destaca que é o agro setor que vem amortecendo as crises, não só no cenário atual, mas em anteriores como o de 2005. Alcides Torres ressalta que a pior crise nacional da pecuária foi entre 2005/2006 e que do final de 2009 para este ano veio a global; no entanto, ele prevê uma recuperação nos próximos meses. Sua dica é de que este é o momento propício para investimentos, tanto em tecnologia, em área quanto em divulgação. Embora se pinte um cenário de recessão, Torres lembra que o mercado só se manteve contido depois que os Estados Unidos anunciaram uma espécie de colapso econômico, porém, no Brasil, o preço da arroba caiu, mas não existem bezerros sobrando. “Estamos vivendo é uma crise de crédito, em seguida vem uma crise de confiança, onde todo mundo quer vender à vista e isso tem que ser definido com muita cautela para não levar a uma crise de consumo”, alerta. ALERTAS - Durante a palestra proferida para clientes e colaboradores da Alvorada Agropecuária, Alcides Torres frisou que mesmo que a população crescesse de maneira vegetativa, seria preciso produzir para alimentá-la, principalmente os países em desenvolvimento, que necessitam de carne vermelha. “Temos que tirar proveito porque a população cresce e precisa desse alimento”. Torres afirma que a produção de carne bovina nacional, entre 2007 e 2020, deverá aumentar em 20%. Em contrapartida, a Argentina – que é o maior concorrente brasileiro – vai despencar na produção. CONTROLE - O médico veterinário Thiago Arantes destaca como um dos trunfos para evitar perdas ainda maiores é o controle de sanidade, principalmente pelas condições climáticas tropicais que são propícias para a proliferação de doenças. “É comum o aparecimento de carrapatos, bernes ou bicheiras nos animais, mas precisamos saber controlar os parasitas. Temos que cercar os animais para não termos perdas, pois de nada adianta genética e nutrição sem sanidade”, diz. Fonte: Jornal Agroin. Abril de 2009.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook