• Domingo, 14 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Enchente faz cotação da arroba do boi ter alta em Santa Catarina


Sexta-feira, 5 de dezembro de 2008 - 13h01

Embora os preços da arroba do boi estejam em baixa nas principais praças de comercialização do País, no mercado catarinense a tendência se inverteu esta semana. A cotação ultrapassou os níveis de preços verificados em São Paulo. A arroba subiu mais de R$2,00 desde o início da semana em Santa Catarina e, ontem, a arroba valia entre R$88,00 a até R$90,00 (a prazo e sem impostos). Na terça-feira, a cotação foi de R$87,00 a arroba. Em São Paulo, o preço referência para a arroba foi de R$87,00 (a prazo e sem impostos) ontem. No início da semana, mais especificamente na terça-feira, a arroba valia R$88,00 na praça paulista. O motivo da baixa é a fraca demanda dos frigoríficos. “Embora a oferta de animais continue justa, os frigoríficos sentiram a redução das exportações, que caíram principalmente por redução de compras por parte da Rússia”, avaliou Gabriela Tonini, consultora da Scot Consultoria. Na praça catarinense, o principal motivo da reação de preços, na opinião da consultora, não foi a perda de animais por conta da tragédia climática. “Acredito que os preços reagiram mais por problemas logísticos em algumas partes do estado do que por impactos na produção”, continuou. As chuvas atingiram o Vale do Itajaí e Blumenau, onde a atividade econômica mais forte é industrial e não a agropecuária, segundo informações da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc). O forte do estado é a produção de suínos e aves. “O prejuízo econômico local é grande. Mas a região não tem produção de carnes destinada à exportação. O que existe lá é para consumo local ou de subsistência”, disse Edson Henrique Veran, presidente da Cidasc. “A produção animal se concentra nas regiões oeste e centro-oeste, áreas não atingidas pelas chuvas”, prosseguiu. A Cidasc é um órgão ligado à Secretaria de Agricultura de Santa Catarina e deverá concluir em breve um levantamento sobre as perdas no local. Segundo Veran, a estimativa, ainda não oficial, é de que as mortes de bovinos na região atingida não ultrapassem 3 mil cabeças. Nas regiões de Vale do Itajaí e Blumenau, o rebanho de bovinos chega a 60 mil cabeças. Ao todo, o estado detém 4,1 milhões de cabeças, segundo o órgão. A produção de suínos soma 5 milhões de cabeças e a de aves 70 milhões de cabeças. Embora considerando todo o estado as perdas de gado não sejam significativas, há produtores amargando prejuízos. É o caso da fazenda Agroper, em Itaipava, que perdeu cerca de 800 bovinos. Os preços da arroba do boi subiram mais de R$2,00, chegando a R$90,00, desde o início da semana, em Santa Catarina, e reverteram a tendência de queda, chegando aos patamares praticados em São Paulo. O principal motivo da reação de preços, na opinião de Gabriela Tonini, consultora da Scot Consultoria, são problemas logísticos que dificultam o transporte da carne. Na área de transporte de cargas, a Aliança Navegação e Logística passará a operar, a partir de amanhã, um serviço expresso temporário entre Itajaí (SC) e Santos (SP). Já a Triunfo Participações e Investimentos informou que a Portonave Terminais Portuários de Navegantes S.A., controlada pelo grupo, está com perda de receita de R$500 mil por dia por conta da paralisação dos serviços. Fonte: DCI. Agronegócios. Por Érica Polo. 5 de dezembro de 2008.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook