• Segunda-feira, 4 de julho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Australianos de olho no crescimento da pecuária brasileira


Terça-feira, 14 de outubro de 2008 - 12h04

Análise postada no site do Meat and Livestock Austrália (MLA), com base em números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que o abate de bovinos no Brasil recuou 5% entre 2007 e 2008, considerando o ano ainda incompleto, alcançando 29,8 milhões de cabeças. Isso com base, “apenas”, no abate formal. O abate de vacas recuou 11% e o de animais jovens, 13%. Já o abate de bois aumentou 1,3%. A retração do abate de fêmeas pode indicar que está havendo retenção de matrizes. A Scot Consultoria compartilha dessa idéia. Primeiro, é preciso considerar que os plantéis de cria foram reduzidos ao extremo ao longo dos últimos anos. Portanto, há menos vacas disponíveis para abate. Porém, a recuperação dos preços do bezerro, que em algumas praças superou os 130% nos últimos dois anos e meio, voltou a estimular os investimentos em cria. As fêmeas, que antes estavam sendo destinadas ao abate, estão retomando a função de produzir crias. “O rebanho brasileiro, portanto, deverá voltar a crescer. Esse movimento já poderá começar a ser sentido em 2009”, comentam os analistas. Fonte: ExpressoMT. Economia. 14 de outubro de 2008.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook