• Sexta-feira, 19 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Estoque elevado pressiona as cotações do leite


Sexta-feira, 27 de junho de 2008 - 08h56

Em alta desde o início do ano, o preço do leite ao produtor começa a recuar em algumas regiões do país. Na média nacional, porém, o valor recebido em junho pelo leite entregue em maio ainda supera ligeiramente o do mês anterior. De acordo com levantamento da Scot Consultoria, o preço médio pago ao produtor no Brasil em junho foi de R$0,741 por litro, alta de 0,24% em relação a maio. Cristiane Turco, analista da Scot, afirmou que os preços começam a recuar pois as empresas estão com estoques elevados, já que as vendas no varejo "caíram um pouco". Um dos Estados onde a cotação do leite ao produtor caiu foi Goiás, de R$0,782 para R$0,753 por litro. Além dos estoques altos, o período de chuvas foi mais longo no Estado, segundo Turco, o que manteve a oferta de leite elevada. Em São Paulo, o preço médio pago ao produtor em junho foi de R$0,814 por litro, alta de 1,95%; em Minas Gerais, a cotação ficou estável em R$0,793. No Sul, onde a produção de leite começou a aumentar, os preços também ficaram praticamente inalterados, a R$0,706 por litro. A analista explicou que os novos patamares de preços do leite têm estimulado a produção, por isso a oferta é maior. Ela ressalvou, contudo, que os custos também estão em alta, superior ao aumento dos preços. Enquanto o custo de produção de leite aumentou 30% em relação a igual período de 2007, a cotação média do leite no país no mesmo intervalo subiu 21,61%. Um dos indicativos de que as vendas de leite estão desaquecidas é a queda dos preços no atacado. O levantamento da Scot mostrou que o leite longa vida recuou 0,70%, em média, no atacado paulista, para R$1,5418 por litro. No mercado spot (comercialização entre as indústrias), o litro do leite caiu em média 4,25% sobre maio. A expectativa para o preço do leite entregue este mês é de queda, de acordo com Cristiane Turco. "A tendência é de um ajuste pequeno", afirmou. Além de as vendas estarem menos aquecidas por causa das alta dos preços do leite - como tem ocorrido com alimentos em geral -, o período de férias também costuma ter vendas menores, afirmou. Os custos também devem continuar em alta, conforme a Scot. Apesar desse quadro, o fato de o mercado internacional ser "comprador" deve manter as cotações do leite ao produtor em patamares mais altos do que os vistos há dois anos, diz a Scot. Fonte: Jornal Valor. Agronegócios. Por Alda do Amaral Rocha. 27 de junho de 2008.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook