• Sábado, 25 de junho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Preço do leite ao produtor é o maior na década


Quinta-feira, 3 de abril de 2008 - 18h04

Os preços pagos ao produtor de leite neste ano são os maiores dos últimos 10 anos, quando se considera a média de janeiro e fevereiro de cada ano. Em média, o pecuarista brasileiro ganhou R$0,68 por litro em 2008, de acordo com levantamento da Scot Consultoria. A redução da oferta e o aumento da demanda - tanto interna quanto externa - garantem o desempenho para o período. Segundo levantamento divulgado ontem pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/USP), em março, o preço médio referente à produção de fevereiro foi de R$0,71 o litro. O valor médio praticado em março foi 4,52% superior ao observado em fevereiro. No ano, a cotação acumula alta de 7,4%. Para o próximo pagamento, 68% dos agentes (produtores e representantes de laticínios e cooperativas) consultados pelo Cepea/USP apostam em altas, enquanto 32% acreditam em estabilidade. Na pesquisa da Scot Consultoria, 62% das empresas falam em reajustes, enquanto 33% acreditam em estabilidade. "O mercado está muito demandado", diz Cristiane de Paula Turco, analista da Scot Consultoria. Segundo ela, pela primeira vez no período houve, por exemplo, superávit na balança comercial do setor - em uma série histórica desta década. Os números de janeiro e fevereiro mostram um saldo de US$25,7 milhões. No período, as exportações cresceram quase 130% em receita e 24% em volume. Em média, o mercado mundial trabalha com cotações de US$4,5 mil a tonelada - para preços históricos de US$2,5 mil, mas que em 2007 passaram de US$ 5 mil a tonelada. Para os pesquisadores do Cepea/USP o mercado interno é um bom balizador - já que as exportações absorvem menos de 5% do leite formal. Por isso, a instituição destaca, por exemplo, o aumento de 37% do número de contratações (cerca de 348 mil pessoas contratadas) em janeiro e fevereiro deste ano em relação ao mesmo período de 2006, que era, até então, o recorde. Os preços altos têm estimulado pecuaristas a aumentar o volume produzido. O Índice de Captação de Leite (ICAP-L/Cepea) de fevereiro esteve 23% superior ao do mesmo mês de 2007. Comparando-se o período de março 2006 a fevereiro 2007 ao de março 2007 a fevereiro 2008, há um crescimento da ordem de 12%. No entanto, quando se compara a captação de fevereiro com a de janeiro, houve queda de 2,1%. De acordo com Cristiane, a menor produção é decorrente, principalmente, de fatores climáticos no Sul do Brasil. Os números do Cepea/USP mostram que as maiores variações nos preços em março ocorreram nesta região: 11,89% na média de Santa Catarina. No Rio Grande do Sul a valorização média foi de 2,83% e no Paraná, 4,14%. Fonte: Gazeta Mercantil. Caderno C. Por Neila Baldi. 3 de abril de 2008.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook