• Terça-feira, 12 de novembro de 2019
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

O uso de tecnologia para a evolução da pecuária

Entrevista com o co-fundador da BovExo, Carlos Gomes

Segunda-Feira, 07 de Outubro de 2019 - 05h55
-A +A

Administrador de empresas formado pela FEA/USP/RP e possui MBA pela mesma universidade. Hoje trabalha com empresas locais e multinacionais (USC, SAP e Hexagon), é co-fundador da BovExo.

Foto: Scot Consultoria


O Encontro dos Encontros da Scot Consultoria aconteceu nos dias 30/9 à 4/10. Na rodada de entrevistas da semana, nosso convidado é Carlos Gomes, um dos nossos palestrantes do Encontro de Adubação de Pastagens, que abordou a importância do uso de tecnologias para a pecuária nacional.

Carlos Gomes é administrador de empresas formado pela FEA/USP/RP e possui MBA pela mesma universidade. Hoje trabalha com empresas locais e multinacionais (USC, SAP e Hexagon), é co-fundador da BovExo.

Scot Consultoria Carlos: O senhor poderia nos falar um pouco sobre o que foi abordado em sua palestra? E qual a importância de um evento como o Encontro dos Encontros da Scot Consultoria para a pecuária nacional?

Carlos Gomes: Minha palestra foi sobre o impacto da tecnologia para a evolução da pecuária e de como a pecuária pode ganhar em aspectos econômicos com o uso dessas tecnologias, que hoje chamamos de 4.0.

Eventos como esses são fundamentais porque, em um primeiro momento, ele é um canal de contato confiável que os pecuaristas podem ter, usufruindo de discussões bem fundamentadas sobre o momento em que nos encontramos, dentre eles, os desafios atuais, podendo ajudar na tomada de decisão.

Scot Consultoria: Na sua opinião, quais os principais desafios da pecuária hoje no Brasil?

Carlos Gomes: O maior desafio da pecuária hoje no Brasil é transformá-la em uma atividade economicamente rentável.

Existem diversos pontos que poder ser citados, mas podemos destacar os principais. Primeiramente, a questão da gestão, tentar reduzir o ciclo e aumentar as taxas de ganho de peso dos animais, para que, assim, consigamos obter performance de produção de arroba por hectare em padrões internacionais.

Outro grande desafio é modernizar as práticas operacionais dentro das fazendas, tanto do ponto de vista de encarar a fazenda como uma fábrica de resultados, trabalhando de forma sistêmica,  organizando os pastos, identificando os animais, e também fazendo uso das tecnologias, não falando somente de máquinas, mas de coisas básicas como adubar o pasto, aplicar as vacinas corretamente e de forma eficiente, etc..

Scot Consultoria: De que maneira as tecnologias podem ajudar a fomentar a melhoria de resultados no sistema de produção?

Carlos Gomes: Existem alguns aspectos a serem analisados. O primeiro deles é que a tecnologia serve como um instrumento para racionalizar os processos e, quando o produtor faz isso, ele diminui seus custos, aumenta eficiência, etc..

Outro aspecto é quando a tecnologia ajuda na métrica da atividade, quando você usa a tecnologia para aumentar ou transformar sua produtividade.

Por último, ajudar na tomada de decisão, pois uma vez que o produtor tem todos os dados nas mãos do seu sistema produtivo, mais certeira será sua decisão final.

Scot Consultoria: Quais as principais ferramentas que estão sendo utilizadas? O pecuarista tem reconhecido a importância do uso dessas tecnologias?

Carlos Gomes: Hoje existem diversas tecnologias para os mais diversos sistemas produtivos, a pecuária normalmente é mais focada em uma ou em outra.

O que percebemos é que empresas de pecuária altamente rentáveis normalmente utilizam tecnologias de medições, controle das operações, utilizam software que fazem a gestão do processo operacional e coleta de dados.

Utilizam tecnologias para métricas na propriedade, como por exemplo a adubação dos pastos, melhoramento de dietas para os animais e, consequentemente, acelerar a parte nutricional e tecnologias de identificação dos animais. Hoje é totalmente inviável fazer uma pecuária de precisão sem resultados que medem o mínimo de retorno econômico, mostrando a ganho individual por animal, saber as necessidades, comportamentos, peso e outros dados.

O grande desafio é começar a integrar essas diferentes tecnologias, trazer todas para o mesmo universo, que é o de tomada de decisão. Pode ter uma operação de pecuária com identificação, pesagem do animal, tecnologias de nutrição e integrá-las na conclusão final do produtor, seja ela na compra ou na venda desses animais, e que já integre nessa decisão as relações de troca positivas ou negativas que ajam, no custo de ração, custo da arroba, peso, influências meteorológicas, etc.

Hoje o pecuarista ainda enxerga pouco a importância dessas tecnologias, ainda tem uma certa dúvida sobre os impactos do uso da tecnologia em seu sistema, por isso que é importante ele olhar outras empresas que já usaram e tiveram resultados positivos.

Por esses e outros motivos a importância de um evento como esse que a Scot Consultoria faz, pois ele quebra paradigmas de que as tecnologias só funcionam em alguns casos de propriedades que possuem condições melhores, estruturas melhores e mostra que a tecnologia é acessível a todos.

E que o segredo é que a receita não é a mesma para todos, cada pecuarista tem o seu desafio a ser enfrentado, a sua meta a ser alcançada, mas que no final traga os mesmos benefícios.

Entrevista originalmente publicada no informativo Boi & Companhia, edição 1359.



Vamos falar do boi de R$200,00/@? Participe do Encontro de Analistas da Scot Consultoria e aprenda com grandes nomes da economia e mercado do boi. Acesse https://www.encontrodeanalistas.com.br/ ou ligue para 17 3343 5111 e faça sua inscrição até o dia 15 de novembro, antes da virada de lote!



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar
Scot - Facebook Leite
 
Scot - Facebook Scot - Twitter Scot - Youtube Scot - Instagram Scot - Rss Scot - Linkedin

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos



Loja

Facebook