• Sexta-feira, 19 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Conjuntura - Brasil sem o agro


Segunda-feira, 1 de agosto de 2022 - 10h00

Foto: Shutterstock


A importância do agro para o Brasil é evidente.


No primeiro semestre deste ano, a exportação do agronegócio brasileiro foi recorde, 79,3 bilhões de dólares, 29,4% maior que em 2021, com o volume 2,1% maior.


O agronegócio representou praticamente a metade das exportações brasileiras (48,3%) no primeiro semestre.


A estimativa é que o Valor Bruto da Produção (VBP) aumente 4,3% em relação a 2021, alcançando 1,38 trilhão de reais. Esse valor representa o faturamento bruto das produções agrícolas e pecuárias das fazendas brasileiras. 


A participação no PIB foi estimada em 27,4% em 2021, considerando toda a cadeia, apesar de problemas climáticos, quebra de safra e intercorrências causadas pela pandemia. 


Mesmo neste cenário, em 2021 houve 140,9 mil novas vagas de empregos no setor. A soma da população ocupada foi de 18,45 milhões de pessoas, participação de 20,21% no mercado de trabalho brasileiro. 


O Brasil é um dos maiores produtores e exportadores de alimentos do mundo e com potencial para aumentar a produção, somente intensificando a produção e recuperando áreas degradadas. 


Entretanto, nada disso seria possível sem a matéria-prima fundamental para o desenvolvimento do setor, o conhecimento. Este envolve todas as pessoas ligadas ao agronegócio, do pequeno agricultor ao tomador de decisões das grandes empresas. 


Difícil, para não dizer impossível, mensurar o conhecimento. É construído e fornece toda a base para o desenvolvimento da agricultura. 


Pensando de forma simples, se o desenvolvimento do conhecimento para seleção das melhores plantas no início da agricultura não existisse, provavelmente hoje não saberíamos o que é o melhoramento genético e teríamos sérios problemas com doenças, pragas e produtividade. 


E a falta do melhoramento genético desencadearia sérios problemas ligados à segurança alimentar. 


Este foi um passo certeiro na década de 70, o fomento da pesquisa e desenvolvimento na agricultura. Possibilitando a abertura de áreas como no cerrado, que antes eram inimagináveis para o cultivo de diversas espécies. 


Não podemos esquecer do pilar fundamental que possibilitou o agronegócio brasileiro se posicionar como um dos mais importantes do mundo e, se quisermos avançar ainda mais, serão necessários mais trabalho, pesquisa, desenvolvimento e dedicação.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook