• Sexta-feira, 5 de março de 2021
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Insumos - Adubos: preços sobem em fevereiro


Sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021 - 11h00


Os preços dos adubos subiram no mercado interno em fevereiro, devido à menor oferta e aumento nos preços no mercado internacional. O dólar firme nestes primeiros meses do ano colabora com este cenário.


Segundo levantamento da Scot Consultoria, em São Paulo, os fertilizantes nitrogenados subiram em média 13,8% na primeira quinzena de fevereiro em relação ao fechamento de janeiro.


Para os adubos fosfatados, o reajuste médio foi mais acentuado, de 29,2%, puxado principalmente pelo MAP (fosfato monoamônico), que saltou de R$1.838,10/t para R$3.076,19/t (+67,4%) no mesmo período. Veja a figura 1.


Figura 1.
Preços médios de fertilizantes em São Paulo, em R$ por tonelada, sem o frete.Fonte: Scot Consultoria


Relação de troca

Com a alta acentuada para os fertilizantes, comparada com a cotação da arroba do boi gordo, o poder de compra do pecuarista está mais apertado, desfavorecendo os que pretendem adubar as pastagens no período de chuvas. 


Tomando como exemplo a ureia, atualmente são necessárias 8,47 arrobas de boi gordo para a compra de uma tonelada do adubo em São Paulo. 


Na comparação mensal, o poder de compra do pecuarista caiu 23,4% em fevereiro em relação a janeiro e caiu 8,8% frente a igual período do ano passado, ou 0,68 arroba a mais para a compra da mesma quantidade do fertilizante. Veja a figura 2. 


Figura 2.
Relação de troca: arrobas de boi gordo por tonelada de ureia em São Paulo.
Fonte: Scot Consultoria


Planejamento

Para o curto/médio prazo, o viés é de alta no mercado interno.


Além do dólar em valores médios mais altos do que no início de 2020, as valorizações das commodities agrícolas devem manter aquecida a demanda por adubos nesta temporada (2021/2022). 


Historicamente, as compras antecipadas de fertilizantes começam a ganhar força a partir de março/abril (figura 3). Nesta temporada, no entanto, em função do bom momento no mercado de commodities agrícolas e da menor disponibilidade de fertilizantes no mercado interno, essa movimentação teve início no segundo semestre de 2020.


Figura 3.
Volumes médios entregues de adubo no Brasil em 2020 e média nos últimos cinco anos (milhões de toneladas).

Fonte: ANDA/ Elaborado por Scot Consultoria


A sugestão para o pecuarista que adubará as pastagens nos próximos meses, durante o período chuvoso, assim como para o produtor de grãos e fibras, é antecipar as compras, aproveitando a relação de troca que pode ainda ser interessante, diante do viés de alta no mercado de adubos.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>