• Segunda-feira, 15 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Um exemplo a ser seguido


Terça-feira, 9 de dezembro de 2014 - 16h13

Problemas sociais - soluções liberais
Liberdade política e econômica. Democracia. Estado de direito. Estado mínimo. Máxima descentralização do poder.


Excetuando-se o Wal-Mart, talvez não haja um grupo empresarial nos EUA mais odiado pelas esquerdas do que a Koch Industries, uma companhia de capital fechado pertencente aos irmãos David e Charles Koch - basta uma "googlada" para comprovar isso.  E não é para menos.


Além de empresários muito bem sucedidos, os Irmãos Koch são ativistas políticos, considerados os principais financiadores de organizações liberais (libertárias) e conservadoras nos Estados Unidos, dentre as quais destacam-se o Cato Institute, Institute for Justice, Mercatus Center, American Enterprise Institute, Federalist Society, Alex de Tocqueville Institution, Institute for Energy Research, Fraser Institute e a Heritage Foundation.  Além disso, costumam financiar as campanhas de diversos candidatos dos partidos Republicano (pró-livre mercado) e Libertário.  O Próprio David Koch já foi candidato a vice-presidente, em 1980, pelo Partido Libertário Norte Americano.


O que diferencia os Irmãos Koch de muitos outros empresários pseudo defensores do livre mercado é que eles realmente são fiéis a seus princípios, e não apenas da boca para fora.  Recentemente, por exemplo, a Koch Insdustries encaminhou uma carta aos congressistas americanos requerendo a suspensão dos subsídios às empresas produtoras de energia eólica, bem como a extinção de decretos mandatórios para a utilização daquela energia, ainda que a Koch Industries fosse uma das eventuais beneficiárias desses subsídios e mandados.


Seguem, em tradução livre, alguns dos trechos mais importantes da carta, que denota um profundo respeito a alguns princípios caros aos liberais:


Caros membros do Congresso:


Em nome da Koch Industries, estou escrevendo para exortá-los a opor-se ao pacote fiscal H.R. 5771, atualmente em discussão na Câmara dos Deputados.


Este pacote pretende restabelecer subsídios corporativos, como o crédito de imposto de produção de energia eólica, que expiraram em 31 de dezembro de 2013. Acreditamos que este crédito, como muitos outros no pacote em análise, distorce o mercado, permitindo que o governo federal escolha vencedores e perdedores arbitrariamente.


Esse crédito ... em particular significará mais de US$9,5 bilhões de dólares transferidos dos pagadores de impostos para as grandes corporações....


Numa época em que nossa nação enfrenta desafios econômicos monumentais, esta é a antítese do caminho que deve ser seguindo em direção a um código de impostos mais simples, menos oneroso e desperdiçador.


Em vista disso, somos contra todos os subsídios, existentes ou propostos, incluindo programas que nos beneficiam...


O crédito de imposto de produção eólica é um excelente exemplo de como o governo esconde o custo desses benefícios ao recompensar os investidores, enquanto sobrecarrega os consumidores e contribuintes. O crédito de imposto a eólicas distorce artificialmente o mercado, ao conceder vantagens para uma determinada indústria, em detrimento de outras tecnologias...


Não acreditamos que governo deva escolher "vencedores e perdedores" ao subsidiar ou impor obrigatoriedade de certos produtos. Infelizmente, os registros dessa forma de intervenção - tanto aqui como no exterior - são absurdos, causando a perda de empregos e o desperdício de recursos.


As atividades ... da Koch Industries baseiam-se nos princípios que trazem o maior bem-estar para a sociedade - liberdade e direitos de propriedade -, valores nucleares que são reconhecidos e valorizados pela maioria dos americanos.  [Portanto], continuaremos a fazer lobby para a revogação desses subsídios e mandados... Acreditamos que a história já provou que esse é o melhor caminho para a promoção da prosperidade, oportunidade e criação de empregos.


...


Atenciosamente,


Phillip Ellender


President, Government & Public Affairs


Por João Luiz Mauad



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook