• Quarta-feira, 29 de junho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Energia elétrica


Terça-feira, 18 de março de 2014 - 15h33

Problemas sociais - soluções liberais
Liberdade política e econômica. Democracia. Estado de direito. Estado mínimo. Máxima descentralização do poder.


A justa fama que goza o Brasil de ter uma energia elétrica muito mais barata do que a maior parte dos países não pode prejudicar o desenvolvimento de novos projetos.


O governo, antes de se preocupar com o eventual aumento das tarifas de energia elétrica - por razões sazonais -, deve se ocupar de estimular o aumento da oferta.


A preocupação do Governo, no momento atual, tem razões de natureza político-eleitoral e isto pode redundar no retardamento de decisões de construção/ampliação de novas usinas.


Um enfoque exclusivamente centrado no impacto de um aumento de preço da energia na inflação pode ser fator gerador de atraso de decisões que, em médio prazo, terão repercussão nos preços de novas fontes de energia.


O curto prazismo político não deve justificar o erro econômico.


Por Arthur Chagas Diniz



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook