• Segunda-feira, 11 de novembro de 2019
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Secretaria de Agricultura apresenta plano de prevenção da influenza Aviária


Sexta-feira, 19 de junho de 2015 - 16h26




O objetivo do plano é mostrar as ações preventivas em relação à gripe aviária, que dizimou mais de 46 milhões de aves nos Estados Unidos nos últimos seis meses.


A grande preocupação do Governo do Estado de São Paulo é com a crescente disseminação da doença em terras norte americanas, que atinge mais de 222 focos, principalmente no estado de Iowa, localizado na Região Centro-Oeste do país.  "Levamos esse assunto ao governador Geraldo Alckmin que determinou, junto com a Secretaria, uma série de providências", ressaltou Arnaldo Jardim.


O presidente da Associação Paulista de Avicultura (APA) e da Câmara Setorial de Aves e Ovos, Erico Antonio Pozzer, ressaltou a importância da avicultura para o Brasil e reforçou a necessidade em aprimorar a biosseguridade nas granjas. "Não temos a ocorrência de nenhuma doença que impliquem em parar de exportar para país nenhum. Se a influenza aviária entrar no Brasil, nós deixaremos de exportar 35% da nossa produção. Seria um desastre. Então, temos que fazer tudo para manter esse status sanitário", disse.


Em 27 de maio de 2015, o governador assinou decreto estabelecendo uma série de ações, como a criação de um comitê de combate à gripe aviária, composto pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA). O objetivo desse comitê é implementar novas medidas de controle e de erradicação para a avicultura industrial. "Além disso, nós estamos trabalhando controle do fluxo de pessoas que vêm dos EUA nos portos e aeroportos, e também no controle das aves migratórias, que nesse período do ano migram do Norte ao Sul, passando pelo Brasil em direção à Patagônia. Elas podem trazer esse vírus e isso pode comprometer", afirmou Arnaldo Jardim.


De acordo com o coordenador da Defesa Agropecuária, Heinz Otto Helwig, é preciso que haja uma colaboração dos avicultores, dos produtores, das autoridades e da sociedade para evitar o ingresso da Influenza aviaria. "Doença não ocorre por acaso, mas sim por descaso. Não se trata de um protocolo de intenções, mas de um Plano com começo, meio e fim, o qual esperamos que seja breve, e que não teremos essa enfermidade em nossas granjas. Incluiu a avicultura industrial, aves silvestres e criações informais.  Nós precisamos reforçar a biosseguridade em todas as granjas", destacou.


Para o secretário Arnaldo Jardim a segurança da avicultura está relacionada as ações de cada produtor em cuidar de suas granjas. "A corrente se quebra quando o elo mais fraco arrebenta. Então se cada produtor cuidar de sua propriedade, culminada com as ações de políticas públicas para garantir a biossegurança, certamente estaremos livres essa enfermidade", declarou.


Fonte: Avicultura Industrial. 19 de junho de 2015.





Vamos falar do boi de R$200,00/@? Participe do Encontro de Analistas da Scot Consultoria e aprenda com grandes nomes da economia e mercado do boi. Acesse https://www.encontrodeanalistas.com.br/ ou ligue para 17 3343 5111 e faça sua inscrição até o dia 15 de novembro, antes da virada de lote!


<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar
Scot - Facebook Leite
 
Scot - Facebook Scot - Twitter Scot - Youtube Scot - Instagram Scot - Rss Scot - Linkedin

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos



Loja

Facebook