• Terça-feira, 16 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

ABIOVE lança programa educativo: responsabilidade pós-consumo de óleo comestível


Quarta-feira, 12 de setembro de 2012 - 11h20

Uma campanha educativa para sensibilizar o consumidor a não descartar o óleo comestível usado na pia e dar a ele destinação que não prejudique o meio ambiente está em fase de organização pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais - ABIOVE.


O Programa Responsabilidade Pós-Consumo de Óleo Comestível, coordenado pela ABIOVE, em parceria com as empresas associadas à entidade, a Secretaria do Meio Ambiente do estado de São Paulo e as organizações da sociedade civil (ONGs) Trevo e Instituto Triângulo, desenvolverá ações de educação ambiental, engajamento e relacionamento, por meio de uma plataforma informativa sobre o tema (oleosustentavel.com.br), grande mídia, redes sociais e blogosfera.


A destinação correta do óleo de cozinha já utilizado nas frituras proporciona a fabricação de sabão, biodiesel, tintas e vernizes.


Informações sobre os processos de transformação do óleo usado estarão disponíveis em breve no site Óleo Sustentável, que orientará os consumidores sobre como acondicionar o produto, e mapeará os pontos mais próximos para a entrega do óleo usado em todo o território nacional. O conteúdo do site, a exemplo de novos pontos de coleta criados, será atualizado periodicamente com as novas informações trazidas por usuários e parceiros.


Em nível estadual, as ações serão desenvolvidas em parceria com redes varejistas, residências e ONGs locais. Até o presente momento, os que mais demandam o programa de destinação responsável pós-consumo do óleo comestível são os estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Rio de Janeiro.


As associadas à ABIOVE - Bunge e Cargill - já desenvolvem seus programas. Nos últimos cinco anos, a parceria da Bunge com o Instituto Triângulo evitou que cerca de 700 mil quilos de óleo vegetal usado degradassem o meio ambiente; ao contrário, esse volume foi reciclado, criando um ciclo de sustentabilidade social e ambiental para o sistema. Atualmente, existem 950 postos ativos para coleta de óleo usado e a perspectiva é que novas parcerias possam tornar esse número ainda maior em breve - http://www.bunge.com.br/sustentabilidade/2011/port/gestao-da-cadeia-de-valor/reducao-residuos.asp.


A Cargill dispõe de 143 pontos de entrega em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais - http://www.cargill.com.br/pt/noticias/NA3038000.jsp. Só no estado de São Paulo, a empresa opera em cooperação com a ONG Trevo em 109 pontos.


O programa da ABIOVE orientará a dona de casa a esfriar o óleo usado, armazená-lo em garrafa pet ou outro recipiente fechado para evitar odores, não despejá-lo na pia para prevenir entupimentos e, por fim, levá-lo aos pontos de entrega. Os restaurantes e as lanchonetes tradicionalmente destinam o resíduo do óleo de cozinha à produção de biodiesel e sabão.


O programa de reciclagem responsável do óleo comestível é a mais recente iniciativa da área de sustentabilidade da ABIOVE. Para outras informações sobre esse tema, consulte o site www.abiove.org.br


Fonte: Assessoria de Comunicação da ABIOVE. Pela Redação. Setembro de 2012.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook