• Sexta-feira, 1 de julho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Atacado e varejo


Sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 - 10h02

O mercado atacadista de produtos lácteos ganhou sustentação em janeiro sob influencia do leite em pó e do UHT. Considerando a média de preço de todos os produtos pesquisados, a alta foi de 3,8% em relação a dezembro. O leite longa vida, cujos preços caíram consideravelmente de agosto a novembro de 2009, se recuperou. Janeiro foi o segundo mês consecutivo de alta no mercado atacadista, sendo que nesse período o produto se valorizou 12%. O preço médio atual, R$1,48/litro é 9% maior do que o de dezembro e praticamente o mesmo observado em janeiro do ano passado. No entanto, a exemplo do que ocorreu em dezembro, a valorização do UHT foi um ajuste nas margens das empresas, que foram penalizadas em 2009 com a forte queda de preços. O consumo desse produto continua apresentando volumes apenas regulares. Já para o leite em pó a alta de 10,25% em janeiro foi conseqüência do aumento expressivo das exportações em dezembro. Os embarques cresceram 45% em volume frente ao resultado de novembro de 2009. No varejo, ao contrario do que ocorreu no atacado, os preços dos lácteos caíram, em média, 3% em janeiro. Destaque para os queijos, que em função da queda nas vendas ficaram cerca de 4% mais baratos. Para o leite longa vida, os varejistas repassaram uma alta de 1% ao consumidor. Porém, o preço do UHT nas prateleiras ainda é o menor desde outubro de 2008. Para o curto prazo, a perspectiva é de que o preço do leite ao produtor ganhe sustentação. O término das férias escolares deve aquecer o consumo de lácteos, o que pode resultar em preços mais altos.
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook