• Quarta-feira, 10 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Frango começa a recuperar preço no atacado, mas ave na granja deve seguir com preço estável, diz analista


Sexta-feira, 11 de fevereiro de 2022 - 16h30

* Reprodução permitida desde que citada a fonte.


Após atingir patamares de preços altos no último trimestre de 2021, dezembro e janeiro foram meses de recuos para os preços do frango, que agora, na segunda semana de fevereiro, começam a esboçar reação. De acordo com o analista de mercado da Scot Consultoria, Felipe Fabbri, houve um aumento de oferta de produto que não acompanhou a demanda, especialmente em janeiro, tipicamente um mês ruim de vendas.


Entretanto, o início de fevereiro trouxe melhores expectativas, com a entrada da massa salarial, a perspectiva de a população não viajar durante o Carnaval devido ao agravamento da pandemia da covid-19, e também pelo aumento do preço dos ovos, que perderam parte da competitividade para a carne de frango.


Outro fator que tem ajudado o escoamento da produção de frango brasileira são as exportações, que tiveram bons resultados em janeiro e iniciaram fevereiro aceleradas, conforme pontua o analista. "Apesar disso, há a perspectiva de que neste primeiro trimestre do ano o setor produtivo reduza a oferta em uma tentativa de sustentar ou até aumentar os preços", explica.


Entretanto, os possíveis aumentos nos valores devem ficar restritos ao atacado, sem chegar em grandes proporções às granjas. Nesta segunda semana do mês, por exemplo, comparada à anterior, o preço da ave viva na granja ficou estável em R$ 4,90/kg, enquanto o frango resfriado subiu 1,3%, atingindo R$ 5,60/kg (base São Paulo).


Matéria originalmente publicada em: Frango começa a recuperar preço no atacado, mas ave na granja deve seguir com preço estável, diz analista



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook