• Quinta-feira, 20 de junho de 2024
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Margem melhorando para o pecuarista de leite


Segunda-feira, 8 de maio de 2017 - 11h50

Foto: http://www.agriland.ie


Em março foi verificado o segundo mês de alta no preço do leite pago ao produtor. A média dos dezoito estados pesquisados pela Scot Consultoria ficou em R$1,135 por litro, sem o frete, no pagamento de março (produção de fevereiro).


O aumento foi de 2,2% frente ao pagamento anterior.

Na comparação com março do ano passado, o produtor está recebendo 12,6% mais em valores nominais ou 6,9% mais, já descontando a inflação (IGP-DI).


Figura 1.
Preço do leite ao produtor (média nacional ponderada) - em R$/litro, valores nominais.



Fonte: Scot Consultoria - www.scotconsultoria.com.br

A produção de leite em queda segue dando sustentação aos preços no mercado brasileiro.


A produção média brasileira caiu 4,5% em fevereiro/17, na comparação com janeiro deste ano. Para março/17, os dados parciais apontam para uma queda de 1,2% na captação, em relação a fevereiro/17.


A produção atual está 1,0% abaixo do registrado em igual período do ano passado.


Este fato indica que, apesar do clima mais favorável e queda nos custos de produção este ano (especialmente com a alimentação concentrada), os investimentos na atividade por parte do produtor de leite têm sido comedidos, o que impacta diretamente na produção.


De qualquer forma, alguns pontos merecem atenção em curto e médio prazos, já que podem limitar as altas de preços do leite para o produtor nesta entressafra. São eles: as importações de produtos lácteos em alta, a demanda interna ruim e o aumento da produção nos Sul do país a partir de maio.


No mercado spot, ou seja, o leite comercializado entre as indústrias, os preços do leite subiram em março e primeira quinzena de abril, mas os aumentos foram menores que os registrados nas quinzenas anteriores, indicando que o movimento de alta pode perder força com a retomada da produção no Sul e vendas ruins na ponta final da cadeia.


Houve alta também dos produtos lácteos no atacado, com as altas de preços da matéria-prima (leite cru) sendo repassada para os elos seguintes da cadeia.


Com relação aos custos de produção da atividade leiteira, estes caíram em março. Foi o segundo mês consecutivo de alívio no bolso do produtor.


Segundo o Índice Scot Consultoria, o recuo foi de 2,6% em relação a fevereiro deste ano.


Na comparação ano a ano, foi a primeira vez nos últimos doze meses que o indicador ficou abaixo do registrado no mesmo período do ano passado. Frente a março do ano passado, os custos de produção da atividade caíram 1,2%. 


A queda nos custos de produção somada as altas no preço do leite ao produtor melhoraram a margem da atividade nos últimos dois meses.


Figura 2.
Preço do leite ao produtor versus custos de produção da pecuária leiteira, base 100= janeiro de 2013.



Fonte: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br


*Texto que será publicado na edição de maio da revista AG



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja