• Sexta-feira, 19 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Suínos: preços do animal vivo e no atacado caem na 1ª semana do ano


Sexta-feira, 7 de janeiro de 2011 - 09h53

As cotações do suíno vivo no mercado físico e da carcaça especial no atacado registram queda neste início de 2011, devido ao baixo volume de negócios e ao arrefecimento da demanda passadas as festas de fim de ano. Segundo levantamento da consultoria AgraFNP, no interior paulista o suíno vivo foi negociado a R$3,15 o quilo, queda de mais de 5% na comparação com a semana anterior. Já em Minas Gerais, os negócios giram em torno dos R$3,20 o quilo. “O fraco desempenho das vendas externas influenciou diretamente os polos exportadores: as regiões Sul e Centro-Oeste”, explicou o analista da AgraFNP, Aedson Pereira da Silva. Em Santa Catarina, por exemplo, o suíno vivo integrado tem cotação de R$2,45 o quilo, queda de 4% ante a semana anterior, enquanto o terminado na granja caiu 10%, a R$2,80 o quilo. Em Mato Grosso, o animal vivo estava a R$ 2,35 o quilo; e a R$3 o quilo em Goiás, queda de 6% nesses Estados. Porém, mesmo com a pressão sobre os preços do suíno vivo, a remuneração dos suinocultores supera a do mesmo período do ano passado. Conforme cálculos da Scot Consultoria, o produtor está recebendo, atualmente, 19% mais pelo seu produto, ante 2009. Já a carcaça suína, cujos preços se mantinham estáveis desde a segunda semana de dezembro, recuou 2%, para R$5,20 o quilo. Participantes aguardam novas quedas para o suíno negociado tanto no físico quanto no atacado no curto prazo, ou até uma estabilidade nos preços, ainda por conta da redução de vendas da carne, típica de janeiro. Fonte: Agência Estado. 7 de janeiro de 2011.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook