• Sábado, 13 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Oferta pressiona e cotação do leite ao produtor cai 5,4%


Quinta-feira, 28 de agosto de 2008 - 13h08

Pressionado pela maior oferta no Brasil, o preço médio do leite pago aos produtores nacionais recuou 5,4% em agosto (valor referente ao produto entregue em julho) sobre o mês anterior e ficou em R$0,684 por litro, segundo levantamento da Scot Consultoria. Em um ano, a queda é de 10,97%. A pesquisa mostra que em São Paulo, o recuo foi 3,58% , em Minas, de 6,29%, e em Goiás, de 5,98%. No Rio Grande do Sul, outra importante bacia leiteira do país, o preço ao produtor caiu 8,80% entre julho e agosto. A analista Cristiane Turco, da Scot, observa que pela primeira vez no ano, o preço pago ao produtor de leite ficou, na média nacional, abaixo do registrado em igual período de 2007. Em agosto do ano passado, a cotação média era de R$0,749 por litro. Além da produção maior de leite - decorrente dos investimentos em alimentação do gado leiteiro após os preços bons do ano passado -, a queda no consumo também contribuiu para a desvalorização, segundo a analista. Indústrias de leite longa vida admitem que as vendas estão menores. O reflexo aparece nos preços no atacado e no varejo. De acordo com a Scot, o litro do longa vida no atacado em São Paulo teve decréscimo de 8,01% e bateu R$1,4091 em agosto. No varejo, conforme a pesquisa, o recuo foi de 7,52%, para R$1,6737. Cristiane Turco destaca que as indústrias estão estocadas diante do consumo menor. A demanda se retraiu, afirma, por conta da queda do poder aquisitivo da população. “Para se ter uma idéia, em julho de 2007, com um salário mínimo era possível adquirir 2,03 cestas básicas. Em julho deste ano, um salário mínimo comprava apenas 1,65 cesta básica”, compara a analista. Outro número que dá uma medida da pressão da oferta e da menor demanda é o que se refere às negociações realizadas no chamado mercado “spot” de leite (entre as empresas). O levantamento da Scot revela que o preço médio em São Paulo em agosto caiu para R$0,65, queda de 14,22% sobre julho. No “spot” de Minas, o recuo foi de 8,68%. O comportamento atual do mercado de lácteos levou a Scot a mudar sua previsão inicial, segundo a qual o preço médio ao produtor este ano ficaria acima do de 2007. Como a tendência é de novos recuos com a chegada da safra, agora a Scot acredita que o preço pode ficar próximo ou pouco abaixo da média nacional de R$0,71 por litro (valor corrigido pelo IGP-DI) do ano passado. Segundo a analista, cerca de 90% das empresas consultadas pela Scot crêem em nova queda dos preços no pagamento de setembro. Fonte: Valor Econômico. Agronegócios. Por Alda do Amaral Rocha. 28 de agosto de 2008.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook