• Sexta-feira, 1 de julho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Exportações de bovinos vivos caem pelo segundo mês seguido


Segunda-feira, 26 de outubro de 2009 - 08h57

Queda do dólar prejudica os negócios, já que afeta a rentabilidade dos exportadores As exportações de bovinos vivos caíram pelo segundo mês seguido em setembro. De acordo com a Scot Consultoria, a queda do dólar tem dificultado esse tipo de negócio. Venezuela e Líbano são os principais compradores do gado vivo brasileiro, quase todo embarcado no estado do Pará. O levantamento é baseado em dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDICE). Em julho, o Brasil exportou pouco mais de 55 mil bovinos vivos (55,3 mil), volume que caiu para 46 mil em agosto e para pouco mais de 32 mil no mês passado (32,2 mil). Para os analistas, a queda do dólar prejudica os negócios, já que afeta a rentabilidade dos exportadores. Apesar disso, eles acreditam que a tendência é de crescimento desse mercado. No acumulado de janeiro a setembro deste ano, a média mensal de gado vivo exportado está em 41 mil cabeças, alta de 21% em relação à média dos nove primeiros meses de 2008 (33,2 mil). A consultoria avalia que a exportação de gado vivo é positiva para o setor. As empresas que operam com esse tipo de negócio, em geral, conseguem ter boa remuneração e, para o pecuarista, é uma alternativa para melhorar a renda. Fonte: Canal Rural. 26 de outubro de 2009.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook