• Quinta-feira, 11 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Oferta cômoda e câmbio derrubam preços do boi


Quarta-feira, 28 de outubro de 2009 - 08h48

Um aumento pontual da oferta e o desestímulo às exportações derivado da contínua depreciação do dólar americano em relação ao real continua a pressionar os preços do boi no mercado interno. Levantamento realizado pela Scot Consultoria mostra que, no mercado de São Paulo, a arroba recuou para R$77,50, valor mais baixo dos últimos sete meses. Lygia Pimentel, analista da Scot explica que o “aumento pontual” da oferta vem da entrada no mercado de bois confinados, como é normal nesta época do ano. Os animais de confinamento tem um custo maior, e isso normalmente impede que os pecuaristas “segurem” a oferta mesmo com preços pouco atraentes. Assim, os animais começam a ser negociados em agosto, quando começa a entressafra. Nesse ano, contudo, as chuvas contínuas “atrapalharam” a entressafra, e também há oferta no pasto, conforme a Scot Consultoria. Se a oferta doméstica está firme, o mesmo não se pode dizer da demanda, segundo Lygia. A questão cambial colabora não só para desestimular as exportações, mas para engordar a oferta doméstica, e no atacado paulista a pressão sobre os frigoríficos já é palpável, sobretudo no caso dos cortes dianteiros, que são mais baratos. Como a “escala” dos frigoríficos está em sete dias - eles têm animais garantidos para abater pelos próximos sete dias -, é difícil pensar em reações significativas em novembro. Em março os frigoríficos tentaram derrubar os preços abaixo do patamar atual, mas a escala era de quatro dias e eles não conseguiram. Fonte: Valor Econômico. 28 de outubro de 2009.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook