• Sábado, 25 de maio de 2024
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Importância da suplementação mineral para bovinos de corte

Entrevista com a vice-presidente estatutária da ASBRAM, Elizabeth Chagas

Terça-feira, 5 de setembro de 2023 - 06h00
-A +A

Elizabeth Chagas foi diretora de suprimentos e logística na COPAS (Companhia Paulista de Fertilizantes), diretora de granéis e logística no Grupo Rodrimar e diretora de suprimentos e logística na Tortuga. É proprietária da E.C. Consultoria e Assessoria em Comércio Internacional Ltda. e, atualmente, é vice-presidente executiva da ASBRAM (Associação Brasileira das Indústrias de Suplementos Minerais).


Scot Consultoria: Qual a importância da suplementação mineral para bovinos de corte? E quais as principais deficiências acarretadas aos animais que não são suplementados?

Elizabeth Chagas: O principal ponto da suplementação mineral tem a ver com a sustentabilidade. Um exemplo disso são as fêmeas precocinhas, já que quando há um animal precoce para abate, com 14 meses, o bovino irá utilizar menos recursos naturais, como água, terra e emitirá uma menor quantidade de gás metano (CH?) e dióxido de carbono (CO2 eq.) no ambiente. Portanto, quando você alimenta e suplementa o animal corretamente, você está proporcionando a sustentabilidade do meio ambiente e, em adição a esse processo, disponibiliza a possibilidade de uma carne mais jovem e muito mais saborosa sendo desenvolvida. Assim, a suplementação animal adequada ajuda a todos e todos os elos da cadeia de produção ganham.

Quando não há uma suplementação correta, o que é bastante comum no Brasil, existe uma sub suplementação, ou seja, uma dosagem menor do que realmente é necessário de minerais é oferecida ao animal e, muitas das vezes, o produtor rural ou pecuarista, acredita estar economizando, pois chega ao final do mês e ainda há sobra de mineral armazenado na propriedade. Mas, na verdade isso causa uma grande perda, pois houve um investimento e ele não terá o lucro esperado, não haverá o ganho de peso correto e esperado como se houvesse uma suplementação correta ou se o animal tivesse, diariamente, a disponibilidade de minerais de alta qualidade no cocho.

Scot Consultoria: O que deve ser levado em consideração na hora de o produtor suplementar o rebanho?

Elizabeth Chagas: Há uma diversidade de produtos no mercado, portanto, é necessário que o produtor obtenha produtos confiáveis, como as empresas de suplementação animal que são parceiras da Associação Brasileira das Indústrias de Suplementos Minerais (ASBRAM), e que tenha um técnico e parceiro de confiança, pois o mesmo é quem irá elaborar um programa nutricional para o rebanho da propriedade e será depositada a expectativa de lucro do pecuarista sobre o possível ganho do rebanho em cima do projeto planejado.

Outro fator que é de grande importância, amigo número um da suplementação animal, é o pasto. O animal necessita de volumoso pois, para fazer o rúmen trabalhar corretamente, é necessário que ocorra uma boa ingestão de matéria seca (MS) e, além disso, que tenhamos um animal de boa procedência, isso significa conhecer e confiar no local onde os animais da propriedade são comprados. A genética animal é outro ponto que merece destaque, pois, quanto mais você melhora a genética, mais você terá produtos de melhor qualidade, carne de melhor qualidade e animais mais precoces em desempenho reprodutivo e em ganho de peso.

É necessário que o animal obtenha uma suplementação desde o ventre da matriz, que é a melhor forma de a prole ter um bom desempenho no futuro. Portanto, essa matriz deve ser bem alimentada desde bezerra, para que, quando estiver apta à reprodução, gere animais de boa qualidade, sendo possível melhorar a evolução genética do rebanho também, ou seja, você melhora seus animais através da alimentação.

Scot Consultoria: Quais desafios e oportunidades a suplementação mineral traz para a pecuária brasileira? Quais estratégias o pecuarista deve adotar para estabelecer um manejo suplementar bem-sucedido?

Elizabeth Chagas: A suplementação animal traz inúmeros desafios e oportunidades para a pecuária brasileira. Como exemplo, a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), em que existe um sombreamento, boa disponibilidade de água, o alimento correto, tudo isso ajudando na sustentabilidade do processo da criação de carne de qualidade. Sob a visão ambiental, como falado anteriormente, para o animal que tem uma suplementação adequada, a idade de abate será mais curta, promovendo maior sustentabilidade à atividade pecuária, além disso, haverá melhora para o bolso do pecuarista, além de ganhos em qualidade de carne e matrizes de alta qualidade. A boa mineralização animal cria muitas oportunidades em ganhos de sustentabilidade, qualidade animal e, consequentemente, de carne e no melhoramento genético do rebanho.

O parceiro que o pecuarista escolhe para o auxiliar no planejamento nutricional do seu rebanho deve estar presente em grande parte do tempo, pois este parceiro é parte do seu bom resultado. Então, é necessário escolher muito bem quem irá participar dos seus resultados, lembre-se “não compre gato por lebre”.

Scot Consultoria: Quais os maiores benefícios da suplementação mineral para bovinos? Há alguma estimativa do retorno financeiro para os pecuaristas que empregam a suplementação mineral na sua produção?

Elizabeth Chagas: Existem inúmeros benefícios da suplementação mineral, principalmente sob aspectos financeiros. O professor Flávio Dutra de Resende, fez um trabalho brilhoso na Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) em Colina - SP, em que observou que para cada R$1,00 investidos na correta suplementação animal, é possível obter um lucro de até R$3,00. Fazer pecuária moderna, com um bom parceiro de suplementação, ter uma pastagem de qualidade e, caso haja uma degradação de parte desta pastagem e não haja possibilidade de uma recuperação total, ir recuperando pequenas áreas dentro da propriedade, realizar um bom manejo de rotação de pastagens, evitar o superpastejo e manter uma água de qualidade e quantidade abundante, são as chaves para mudar totalmente a sua produção para melhor.

Scot Consultoria: Em meio à atual fase de baixa do ciclo pecuário de preços, qual sua dica para o pecuarista?

Elizabeth Chagas: Vivemos momentos difíceis, até porque temos uma mudança de tempo dentro do ciclo pecuário. E o que acontece é que o mercado está amedrontado, pois há alguns anos, compraram bovinos caros, com insumos caros e o que se observa no momento, é que os insumos baixaram, o preço do milho caiu quase pela metade e a compra de um bovino ficou muito mais fácil. Então, o que se deve fazer é uma nova conta, comprar e começar tudo novamente, por isso é necessário ter um planejamento de caixa.

Eu tenho 45 anos no mercado e digo que o mercado brasileiro só sabe ganhar dinheiro quando a matéria-prima está em alta, quando os custos estão em alta, porque, quando os custos baixam de uma vez, o mercado se apavora.

No mercado financeiro, esse é o melhor momento para se ganhar dinheiro e isso é exatamente igual conosco, pois neste momento deve-se comprar bezerros mais baratos, comprar matéria-prima (milho, soja, suplemento mineral) e começar novamente o planejamento para se obter o lucro daqui a dois anos e quando você observa o fluxo de caixa da fazenda é possível ver que ele funciona muito bem. Então, temos que ser ousados e aprender a fazer bem-feito. Portanto, quem faz a mineralização bem-feita, acompanha o mercado e cuida do financeiro da propriedade, tem grandes chances de voltar a lucrar quando o período turbulento passar.


<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja