• Domingo, 14 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carne Angus certificada

Entrevista com o médico veterinário, Murilo Galliani

Segunda-feira, 27 de setembro de 2021 - 16h00
-A +A

Graduado em Medicina Veterinária, Murilo Galliani realizou especialização em produção de ruminantes pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ). Atualmente, é técnico na Associação Brasileira de Angus e atua no controle de qualidade de carne Angus certificada.

Foto: Scot Consultoria


Scot Consultoria: Existem bonificações para a carne bovina certificada Angus? Como funciona esse sistema?

Murilo Galliani: Sim, as bonificações que agregam valor à arroba variam de acordo com o frigorífico parceiro. Padrão do lote, média de peso dos animais e quantidade de animais negociados são fatores que predispõem a uma melhor negociação.

Scot Consultoria: Murilo, pensando em qualidade de carne e controle de qualidade, quais os diferenciais entre a carne Angus e outras carnes sem certificação?

Murilo Galliani: Com relação à qualidade de carne, a carne Angus é diferenciada. Dentre suas características, podemos citar que é uma carne mais macia, suculenta e com mais gordura entremeada - conhecida também como marmoreio. Enfim, uma carne que você primeiro “come com os olhos”.

O controle de qualidade da carne Angus é mais específico. Temos colaboradores dentro das unidades frigoríficas parceiras que estão avaliando fatores significativos para qualidade do produto, dentre eles: padrão racial, maturidade e acabamento de gordura na carcaça.

A qualidade da carne está diretamente ligada a esses critérios, que são rotineiramente avaliados pelos técnicos. Ou seja, uma carne sem certificação não terá o cuidado e análise desses fatores que afetam diretamente a categoria do produto. Os animais Angus certificados são animais de alto padrão racial, extremamente jovens e com ótimo acabamento de carcaça.

Scot Consultoria: Como é realizado o processo de certificação e controle da carne Angus, da fazenda ao consumidor?

Murilo Galliani: Os animais chegam e são conduzidos aos currais de observação, onde é realizada a inspeção ante-mortem de cada lote Angus. Quando esses animais estão na sala de abate é realizada uma inspeção individual, avaliando-se padrão racial, maturidade sexual (diferem os parâmetros de machos inteiros, machos castrados e fêmeas) e acabamento de carcaça. Caso o animal passe nesses três critérios, ele é certificado.

Scot Consultoria: Galliani, a maior parte desses produtos são destinados ao mercado interno ou à exportação?

Murilo Galliani:  A grande maioria dos produtos Angus certificados são destinados ao mercado interno, porém estamos presentes em mercados internacionais também.

Scot Consultoria: Sabemos que a carne Angus tem um maior valor agregado. Com a crise econômica resultante da pandemia, como as vendas desse nicho foram impactadas?

Murilo Galliani:  Houve um leve impacto. Tivemos uma queda sutil em quantidade de animais abatidos, porém houve um maior aproveitamento de cortes da carcaça. Mesmo com o fechamento de bares e restaurantes, o mercado se moldou, e os consumidores buscaram pelos produtos Angus certificados de modo diferente.

Scot Consultoria: Quais as expectativas para o futuro em relação a esse mercado?

Murilo Galliani: Esperamos que haja um aumento da demanda, tanto do mercado interno quanto externo. A crise causada pela covid-19 deu uma leve desacelerada no mercado interno, porém o mercado externo deu uma boa aquecida.

Mesmo em meio à turbulência que vivemos fico feliz que a carne Angus certificada esteja se expandindo e se consolidando nos mercados mundiais.


<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook