• Quarta-feira, 22 de setembro de 2021
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

A bubalinocultura no Brasil: produção de leite e carne

Entrevista com o zootecnista Humberto Tonhati

Terça-Feira, 16 de Março de 2021 - 17h30
-A +A

Com graduação e mestrado em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista, Tonhati é doutor em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo. Possui pós-doutorado junto à Università Degli Studi di Napoli Federico II. Atualmente é professor titular do Departamento de Zootecnia da FCAV-UNESP Jaboticabal e sua linha de pesquisa é genética e melhoramento dos animais domésticos.

Foto: Scot Consultoria


Com graduação e mestrado em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista, Tonhati é doutor em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo. Possui pós-doutorado junto à Università Degli Studi di Napoli Federico II. Atualmente é professor titular do Departamento de Zootecnia da FCAV-UNESP Jaboticabal e sua linha de pesquisa é genética e melhoramento dos animais domésticos.

Scot Consultoria: Quais foram os maiores avanços obtidos nos últimos anos com relação ao rebanho bubalino brasileiro? O senhor, que coordenou um projeto para melhoramento genético desses animais, poderia comentar a respeito?

Humberto Tonhati: Nos últimos anos, nota-se uma melhor organização do setor com foco em superar as dificuldades inerentes ao tamanho do rebanho e seus reflexos para a produção de carne. A cadeia do leite é melhor estabelecida e representa, principalmente na região Sudeste, uma boa fonte de renda a pequenos e médios produtores.

Relacionado ao programa de melhoramento, com apoio da FAPESP e do CNPq, nós conduzimos alguns projetos de pesquisa, desenvolvimento e extensão, juntamente com um grupo de criadores, que resultaram, do ponto de vista prático, na avaliação genética/genômica dos animais. Isso possibilitou a seleção de animais superiores para uso diferenciado na reprodução, além de permitir recomendação de acasalamentos visando a obtenção de maiores ganhos genéticos para a produção de leite e seus constituintes.

Scot Consultoria: Quais os principais entraves para viabilizar a bubalinocultura em regiões não tradicionais no Brasil? Onde encontram-se os principais produtores e rebanhos no país atualmente?

Humberto Tonhati: O principal entrave para viabilizar a bubalinocultura no nosso país é a falta de conhecimento sobre a espécie por parte de nossos criadores. Tradicionalmente, acredita-se que é necessário ter água disponível para os animais se banharem, que os búfalos são de difícil manejo e apresentam problemas relacionados à contenção e manejo geral.

As principais fazendas leiteiras estão localizadas nos estados da Bahia, Minas Gerais, Pará, Rio Grande do Norte e São Paulo. Os búfalos são manejados em pastejo intensivo e são ordenhados mecanicamente.

Scot Consultoria: Quais são os pontos positivos e negativos da carne e do leite de bubalinos em relação aos bovinos?

Humberto Tonhati: De modo geral, os bubalinos podem ser considerados animais de dupla aptidão mesmo considerando que, no Brasil, a atividade leiteira se encontra mais organizada. A carne dos búfalos possui aspectos muito positivos do ponto de vista organoléptico, haja vista que os teores de colesterol são menores do que em outros grandes ruminantes e apresentam coloração e maciez dentro dos padrões exigidos pelos consumidores.

Como pontos negativos, temos um menor rendimento de carcaça e dificuldade de oferta regular de carne, em função da pequena população desses animais quando comparados aos bovinos. Esse fato dificulta a manutenção de uma escala de abates para atendimento regular do mercado.

O leite da espécie possui ótima caracterização físico-química e se destaca pelos elevados teores de gordura, proteína e sólidos totais. Tal fato permite alto rendimento industrial e qualidade ímpar aos subprodutos, principalmente, na elaboração do queijo tipo mozzarella.

Scot Consultoria: Quais os principais avanços já obtidos por meio da seleção genética para a qualidade da carcaça bubalina no Brasil e quais avanços a genômica pode trazer nessa área?

Humberto Tonhati: Sendo o foco principal da exploração dos búfalos, o leite, no Brasil não há um programa de melhoramento genético específico, com foco em produção e qualidade da carne. Os estudos genômicos que foram realizados se ativeram a abordagens relacionadas ao ganho de peso e características de tipo e conformação.

Scot Consultoria: A crescente tendência de produções orgânicas já tem atingido a bubalinocultura? O setor vê essa tendência como uma oportunidade?

Humberto Tonhati: Os bubalinos em sua fase jovem necessitam dos mesmos cuidados sanitários do que outros grandes animais. No entanto, quando adultos, apresentam qualidades favoráveis à produção orgânica, pois produzem bem quando alimentados em sistema de pastejo com alguma suplementação e o setor vê como positiva essa possibilidade. No estado de São Paulo, já há produção orgânica de leite, sendo que um laticínio industrializa a própria produção e outro núcleo de criadores abastece um laticínio no estado do Rio de Janeiro.

Scot Consultoria: Quais as perspectivas para a produção de bubalinos nos próximos anos? O setor deve crescer? Quais podem ser os principais desafios para a atividade no Brasil?

Humberto Tonhati: Para os próximos anos, espera-se um bom crescimento do setor leiteiro já que há uma demanda grande pelos subprodutos do leite de bubalinos. Mesmo com as dificuldades atuais, devido aos problemas econômicos enfrentados pelo país, a atividade se manteve bem e os laticínios vêm se estruturando para trabalhar com uma maior quantidade de leite. Algumas regiões do estado de Minas Gerais têm experimentado grande crescimento da atividade leiteira e julgamos que isso deverá impulsionar a produção.

Em relação à produção de carne, algumas empresas se empenham em organizar a cadeia produtiva, tendo como referência o trabalho desenvolvido no Rio Grande do Sul. Os criadores dos estados do Pará e do Amapá, por exemplo, possuem rebanho de búfalos maior que o de bovinos. Isso deve auxiliar na consolidação da cadeia da carne de bubalinos.


Dia 25 de novembro acontecerá o Encontro de Analistas da Scot Consultoria, um evento em que grandes especialistas discutirão as principais tendências econômicas e seus reflexos no mercado do boi gordo. Entre em contato conosco pelo WhatsApp 17 98171 2100 e aproveite as condições de pré-lançamento. Vagas limitadas.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook