• Segunda-feira, 15 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

A importância da fertilidade do solo para a produção pecuária

Entrevista com o pesquisador da Embrapa Cerrados, Rafael de Souza Nunes

Quarta-feira, 30 de outubro de 2019 - 05h55
-A +A

Possui graduação em Agronomia pela Universidade de Brasília (2007), mestrado (2010) e doutorado (2014) em Agronomia por esta mesma universidade. Atualmente é pesquisador - Embrapa Cerrados. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fertilidade do Solo e Adubação.

Foto: Scot Consultoria


Nosso entrevistado da semana é o agrônomo Rafael de Souza Nunes, que ministrou uma importante palestra no nosso evento Encontro dos Encontros 2019. Rafael comentará neste bate-papo, sobre a importância da fertilidade do solo para a produção pecuária.

Rafael de Souza Nunes Possui graduação em Agronomia pela Universidade de Brasília (2007), mestrado (2010) e doutorado (2014) em Agronomia por esta mesma universidade. Atualmente é pesquisador - Embrapa Cerrados. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fertilidade do Solo e Adubação.

Scot Consultoria: Rafael, como construir um perfil de solo para altas produtividades?

Rafael Nunes: O primeiro passo é caracterizar o solo e entender qual é a principal limitação dele. Em seguida, o manejo dessa limitação geralmente envolve a correção da acidez na superfície e na subsuperfície, que está relacionada à presença de alumínio e ausência de cálcio. Através de práticas como a calagem e a gessagem o produtor promove tal correção. Após essas medidas vem o manejo da adubação, seguindo os preceitos agronômicos adequados.

Scot Consultoria: Qual a importância de o pecuarista conhecer o perfil do solo de sua propriedade?

Rafael Nunes: A planta vai explorar os nutrientes que estão presentes e disponíveis no solo, e cada propriedade possui um perfil de distribuição de chuvas que vai determinar o potencial de produção de biomassa. Assim como qualquer outra cultura, quanto maior o acesso das plantas forrageiras aos nutrientes existentes no perfil do solo e à água, maior será a produção de forragem. Portanto, um bom manejo de perfil de solo vai resultar na melhor utilização dos nutrientes que já existem no solo naturalmente, ou aqueles adicionados via fertilizante, favorecendo também a utilização da água das chuvas.

Scot Consultoria: Como manter a fertilidade do solo com a pastagem já formada?  

Rafael Nunes: Você manterá a produtividade desta pastagem monitorando a fertilidade por meio de amostragens periódicas, tanto em camada superficial como subsuperficial, para que a fertilidade construída no estabelecimento da pastagem não se perca. Além disso, quando você deseja construir uma fertilidade de solo em uma pastagem que já está em andamento, é fundamental adotar práticas adequadas de manejo e, através da amostragem, verificar se essa construção e correção estão ocorrendo, ou ocorrem, dentro do planejado.

Scot Consultoria: Rafael, você pode comentar sobre os pontos abordados em sua palestra no nosso evento Encontro dos Encontros 2019?

Rafael Nunes: Inicialmente abordei sobre a questão de grande parte dos pastos do Brasil serem manejados com baixa qualidade, e um dos aspectos que envolve tal fator é a fertilidade do solo. O primeiro passo para que isso seja modificado é manejar adequadamente a acidez, e através da calagem, neutralizar o alumínio e fornecer cálcio, e por meio da gessagem neutralizar o alumínio em subsuperfície e fornecer cálcio também. Além disso, ressaltei que o manejo a ser adotado vai depender da intensificação do sistema. Em sistemas menos intensivos há um menor aporte de insumos, enquanto no mais intensivo o aporte vai ser maior do ponto de vista da quantidade e da frequência. Desse modo, o ajuste será mais fino de acordo com o sistema de produção adotado.

Entrevista originalmente publicada no informativo Boi & Companhia, edição 1362.


<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook