• Sexta-feira, 19 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Conjuntura - Recessão à vista?


Quinta-feira, 21 de julho de 2022 - 09h30

Foto: Shutterstock


Covid-19, pandemia e lockdowns

Em março de 2020, quando o surto de covid-19 foi classificado como uma pandemia, diversos países adotaram o lockdown como medida para diminuir a propagação do vírus. Pessoas ficaram confinadas em suas residências durante meses (o tempo variou de acordo com o que foi definido pelo governo de cada país).


Durante esse período de restrições, somente atividades consideradas essenciais (supermercados, farmácias e hospitais) podiam funcionar, muitas empresas foram forçadas a fechar as portas e pessoas perderam seus empregos. Com a maioria das fábricas, portos e aeroportos fechados, a capacidade de produção de bens e serviços foi prejudicada.


Visando auxiliar as pessoas em situação vulnerável, governos criaram auxílios financeiros.


No início de 2022, com o aumento de casos de covid-19 um novo lockdown foi decretado na China, em Xangai, afetando as exportações e importações chinesas. Xangai, maior cidade do país, importante núcleo financeiro global e maior porto do mundo, ficou 65 dias fechada.


Como a China é a maior parceira comercial de mais de 150 países, a paralização de suas fábricas resultou em um desabastecimento de produtos e matérias-primas em diversas partes do globo. A redução da oferta de bens e serviços combinada com a injeção de capital proveniente dos auxílios causaram um aumento da inflação no mundo todo.


Conflito Rússia x Ucrânia

Em 24 de fevereiro de 2022 a Rússia invadiu a Ucrânia. O conflito continua e tem gerado incertezas no mundo todo. Países da Europa e os Estados Unidos aplicaram sanções econômicas contra a Rússia em retaliação à invasão do país vizinho.


Ucrânia e Rússia possuem papéis no mercado de commodities. A Ucrânia é uma importante exportadora de milho, soja e trigo, enquanto a Rússia se destaca na exportação de trigo, petróleo e é líder mundial da exportação de fertilizantes.


No Brasil, o que preocupa é o suprimento de fertilizantes pois a importação responde por 85% do consumo interno, sendo 23% deles provenientes da Rússia.


Insumos e commodities agrícolas, cujos preços já haviam aumentado em consequência da pandemia, aumentaram ainda mais devido à insegurança gerada pelo conflito.


As sanções econômicas dificultam a venda do petróleo russo e, com a menor oferta de petróleo no mercado, ocorreu um aumento no preço do barril, elevando os custos de energia, transporte e produção, uma vez que caminhões e tratores utilizam diesel como combustível.


Outro ponto de atenção é a redução no fornecimento de gás natural da Rússia para a União Europeia. Diversos países dependem do gás natural russo para aquecimento durante o inverno e geração de energia. Com o risco de corte no abastecimento, países como Alemanha, entre outros, reduziram a expectativa de crescimento do PIB. 


Figura 1.
Taxa de inflação dos países do G20.

Fonte: Trading Economics / Elaborado por Scot Consultoria


Aumento das taxas de juros

Para controlar a inflação, os bancos centrais aumentaram as taxas de juros. Esse aumento estimula as pessoas a pouparem dinheiro e deixarem de recorrer ao crédito, acalmando o mercado e reduzindo a inflação.


Com os recentes aumentos dos juros nos Estados Unidos, investidores com maior aversão ao risco tendem a vender ativos em países emergentes como o Brasil e investir em títulos americanos, considerados os mais seguros do mundo.


Esse fluxo de capital do Brasil para os Estados Unidos causa depreciação da moeda brasileira, pressionando ainda mais a inflação. A redução no consumo de bens e serviços e a diminuição dos investimentos levam a uma redução na expectativa do produto interno bruto (PIB).


Recessão

Uma recessão global é caracterizada pelo encolhimento da economia do planeta. Com acesso restrito ao crédito, devido às elevadas taxas de juros e ao aumento do preço dos produtos causados pela inflação, o consumo mundial diminui.


A previsão de recordes de produção das principais commodities aumenta a oferta e, combinada com a redução da procura causada pela recessão, pode reduzir seus preços. Então o produtor deve ficar atento aos acontecimentos mundiais, ter controle de seus custos de produção e planejar como será realizada a venda de seus produtos.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook