• Sexta-feira, 5 de março de 2021
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Conjuntura - Vacinação contra a covid-19 à vista: novos tempos estão por vir?


Sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021 - 16h00


A pandemia causada pelo novo coronavírus teve início no fim de 2019 na China e, ao longo de 2020, se intensificou, levando à morte de mais de 2,2 milhões de pessoas, segundo o Coronavirus Resource Center, da Universidade Johns Hopkins1, e à maior crise global em décadas. 


A atenção se voltou para a vacina. Segundo a OMS2, até 2 de fevereiro, 63 pesquisas com testes clínicos estavam em andamento e, em dezembro de 2020, o uso emergencial de algumas das vacinas após testes clínicos foi aprovado.


A vacinação começou no Reino Unido, com a vacina da Oxford/AstraZeneca, e hoje já é realidade em diversos países. O momento, porém, é de preocupação, com o surgimento de novas variantes do vírus em alguns países, inclusive no Brasil, e a possibilidade de novos bloqueios totais/confinamentos (lockdowns).


No Brasil a vacinação teve início em janeiro, com a vacina Coronavac, do laboratório chinês SinoVac em parceria ao Instituto Butantan, aprovada de modo emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária3 (ANVISA) em 17/1/21.


Além da Coronavac, a vacina da Oxford/AstraZeneca também teve seu uso emergencial aprovado.


Quais os impactos da vacinação, mesmo que de maneira emergencial, à economia internacional e nacional? Confira.


Uso emergencial e estimativas à economia

Países líderes na vacinação, como Israel e Estados Unidos, primeiro e terceiro maiores países em números de habitantes vacinados (figura 1), apontam para uma queda no número de pessoas hospitalizadas com a doença4,5.


Figura 1.
Doses de vacina contra covid-19 administradas por grupo de 100 pessoas, por país, até 17/2/21.

Fonte: Our World in Data


O último relatório do Fundo Monetário Internacional6 (FMI) prevê uma retração de 3,5% na economia global em 2020, 0,9 pontos percentuais a mais em relação ao último levantamento.


Para 2021, o levantamento teve reajuste positivo de 0,3 pontos percentuais, com estimativa de crescimento de 5,5% na economia global. Essa alta está associada às expectativas acerca da vacinação e seu avanço. Veja na figura 2.


Figura 2.
Projeções para a economia global, economias consolidadas e economias emergentes.

Fonte: Internacional Monetary Fund (FMI) – World Economic Outlook, jan/21.


Segundo o portal da Anvisa7, até 8/2/21, duas vacinas tiveram uso emergencial aprovados no Brasil: a CoronaVac®, desenvolvida pelo laboratório SinoVac em parceria com o Instituto Butantan e a vacina da Universidade de Oxford, denominada Covishield® e desenvolvida pela AstraZeneca, em parceria com a FioCruz.


No ritmo atual de vacinação, o Brasil alcançaria a marca de 70% da população, taxa considerada adequada para a chamada imunização de rebanho, apenas em 20248.


O ritmo da imunização, entre especialistas e o próprio ministro da economia, Paulo Guedes, é fator principal para a retomada da economia brasileira.


Como fica o consumo?

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), o ritmo de vendas no varejo está em recuperação desde agosto/209, quando as medidas de isolamento passaram a ser mais frouxas, veja na figura 3.

Figura 3.
Índice nacional de vendas no varejo* (acumulado 12 meses), valores reais.

Fonte: Associação Brasileira de Supermercados / Elaborado: Scot Consultoria.


A projeção do último boletim Focus divulgado pelo Banco Central8 para o PIB em 2021 é de crescimento de 3,47, insuficiente para compensar a queda registrada em 2020 (- 4,4), com mercado sinalizando uma retomada aos níveis pré-covid-19 apenas em 2022.


Apesar do bom momento do agro, único setor que registrou alta no Produto Interno Bruto em 2020, a retomada passa pelas mãos do setor de serviços, que representa cerca de 70% do PIB nacional, e o ritmo da imunização ditará o ritmo da retomada desse setor.


Referências


1. Johns Hopkins University & Medicine. Corona Virus Resource Center. Disponível em: https://coronavirus.jhu.edu/map.html . Acesso em: 8 de fevereiro de 2021.

2. World Health Organization. Draft landscape and tracker of COVID-19 candidate vaccines.
Disponível em: https://www.who.int/publications/m/item/draft-landscape-of-covid-19-candidate-vaccines . Acesso em: 8 de fevereiro de 2021.

3. Agência Brasil: Anvisa decide autorização emergencial para uso de vacinas. Disponível em:  
https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2021-01/anvisa-decide-autorizacao-emergencial-para-uso-de-vacinas. Acesso em 8 de fevereiro de 2021.

4. The New York Times:.Israel’s Vaccination Results Point a Way Out of Virus Pandemic .
Disponível em: https://www.nytimes.com/2021/02/05/world/middleeast/israel-virus-vaccination.html . Acesso em: 8 de fevereiro de 2021.


5. The Covid Tracking Project. Disponível em: https://covidtracking.com/ . Acesso em: 8 de fevereiro de 2021.


6. International Monetary Fund: World Economic Outlook Update. Disponível em: https://www.imf.org/en/Publications/WEO/Issues/2021/01/26/2021-world-economic-outlook-update . Acesso em: 8 de fevereiro de 2021.


7. Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA. Painel: acompanhe o andamento da análise das vacinas. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/painel-acompanhe-o-andamento-da-analise-das-vacinas-2013-uso-emergencial . Acesso em: 8 de fevereiro de 2021.


8. O Globo. No ritmo atual, Brasil só conseguirá vacinar 70% da população em 2024. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/coronavirus/no-ritmo-atual-brasil-so-conseguira-vacinar-70-da-populacao-em-2024-24871905 . Acesso em: 8 de fevereiro de 2021.


9. Banco Central do Brasil. Relatório Focus de Mercado e Expectativas de mercado. Disponível em:  https://www.bcb.gov.br/content/focus/focus/R20210205.pdf . Acesso em: 8 de fevereiro de 2021.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>