• Segunda-feira, 10 de agosto de 2020
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Leite - Pesquisa trimestral do leite: análise dos resultados do 1o. trimestre de 2020 e expectativas


Terça-feira, 30 de junho de 2020 - 17h15

 


Introdução – 1o. trimestre de 2020

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, em junho, os resultados da Pesquisa Trimestral do Leite.


Os dados referem-se ao volume de leite adquirido e industrializado pelos laticínios com inspeção municipal, estadual ou federal nos três primeiros meses de 2020.


No período, foram captados 6,30 bilhões de litros, 1,4% mais na comparação com o mesmo período do ano passado (figura 1).


Figura 1. Volume de leite adquirido pelos laticínios brasileiros, em bilhões de litros.



Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)/ Compilado por Scot Consultoria.


A produção cresceu

Apesar das adversidades climáticas no Sul do país, com a falta de chuvas durante o verão, que prejudicou as pastagens e a produção de silagem, por exemplo, e custos de produção maiores, a produção brasileira cresceu.


Em meados março tivemos oficialmente o início da pandemia causada pelo novo coronavírus, cujas medidas de contenção da propagação da gripe afetaram o consumo interno e trouxe prejuízos para o setor de leite e derivados.


Em função desse cenário, os números do IBGE do segundo trimestre deverão expressar uma baixa intensa de desempenho.


Indicador de Captação de Leite da Scot Consultoria – 2o. trimestre de 2020

No segundo trimestre, o Indicador de Captação de Leite da Scot Consultoria revelou uma queda na produção em abril, mas com reação positiva nos meses seguintes.


Nas regiões Centro-Oeste e Sudeste a produção caiu (entressafra). A falta de chuvas no Sul do país prejudicou as pastagens de inverno, refletindo em um início de safra mais fraco na região.


Nesse cenário, em abril o índice foi 3,3% menor em relação a março.


A partir de maio a produção recuperou-se considerando a levantamento feito mês a mês, em função da melhora das condições das pastagens de inverno na região Sul, que permitiu um aumento de 0,5% na média nacional.


Os dados parciais de junho indicam para mais uma alta, dessa vez de 1,6% sobre a produção de maio.


No entanto, o Índice de Captação de Leite da Scot Consultoria ficou em média 5,5% menor em relação ao mesmo período do ano passado.


Essa queda acentuada evidencia os impactos da pandemia do covid-19 na cadeia leiteira, que fez com que os produtores reduzissem o investimento diante da queda do preço pago pelo leite cru  e, também por causa da elevação do custo de produção.


Observe o comportamento do indicador nesse período na figura 2.


Figura 2. Índice Scot Consultoria de Captação de Leite, média nacional.



Fonte: Scot Consultoria.


Considerações finais

As quedas mais fortes no volume de leite captado pelas indústrias deram um certo equilíbrio entre oferta e demanda, o que trouxe um ambiente de preços ao produtor mais firmes em junho, inclusive, com possibilidade de valorização, caso a demanda melhore.


Nesse sentido, a flexibilização da abertura do comércio em boa parte do país deve impulsionar gradualmente o consumo por leite e derivados. Contudo, o momento exige atenção em função do cenário incerto sobre a resolução dessa crise sanitária e econômica.





Participe do ECR 2020 Digital e conheça as mais valiosas informações sobre a adoção de tecnologias na recria e no confinamento de bovinos. O Encontro de Confinamento e Recriadores da Scot Consultoria acontece de 5 a 7 e 12 a 14 de agosto. INSCREVA-SE AQUI.


<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar
Scot - Facebook Leite
 
Scot - Facebook Scot - Twitter Scot - Youtube Scot - Instagram Scot - Rss Scot - Linkedin

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos



Loja

Facebook