• Quarta-feira, 13 de novembro de 2019
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Gestor: Custos variáveis: conceitos e aspectos relacionados


Terça-feira, 22 de outubro de 2013 - 17h19

Na edição passada (edição 51) abordamos os aspectos ligados ao levantamento e classificação de ativos, e sua importância na composição dos custos fixos.


Nesta, analisamos a questão dos custos variáveis, segundo metodologia utilizada pela Scot Consultoria em suas análises.


Conceituação


Os custos variáveis são aqueles gastos "consumidos" durante o ciclo de produção. Como o nome sugere, eles estão mais sujeitos à variação, ao contrário dos custos fixos (depreciações).


De acordo com metodologia da Scot Consultoria, os custos variáveis são divididos em dois grupos:


- Custos variáveis diretos: são aqueles diretamente relacionados à escala de produção. Na pecuária de corte, por exemplo, são os gastos com sanidade, alimentação (nutrição), reprodução, rastreabilidade, etc.;


- Custos variáveis indiretos: não acompanham, diretamente, as variações da escala de produção. São, por exemplo, os gastos com escritório, colaboradores, manutenções, água, energia, etc..


Para facilitar a compreensão, podemos dizer também que os custos variáveis diretos são aqueles que podem ser diretamente apropriados aos produtos pecuários.


Já os custos variáveis indiretos, por vezes, precisarão passar por algum critério de rateio para serem incorporados aos produtos pecuários, no caso de uma fazenda que possua mais de uma atividade.


Para a realização deste rateio dentre as atividades, podemos sugerir algumas modalidades: por tempo dedicado, por área ocupada ou por participação na receita. Aprofundaremos este assunto em outra edição.


Custos x investimentos


Ressaltamos que os investimentos são todos os gastos ou saídas da empresa que entrarão em mais de um ciclo de produção. Serão, portanto, depreciados, compondo os custos fixos. Os outros gastos serão os custos variáveis diretos ou indiretos.


Como exemplo, uma fazenda compra vacas adultas para a produção de bezerros. Trata-se, portanto, de investimento. Esse gasto não é custo. As vacas serão depreciadas, e esses valores (depreciações) serão alocados como custos fixos.


A mesma fazenda, porém, adquire vacas adultas para engorda e abate. Trata-se, portanto, de custo variável direto. 


Considerações finais


Alguns especialistas usam nomenclaturas diferentes. Os custos variáveis diretos, por exemplo, podem ser nomeados apenas de custos. E os custos variáveis indiretos podem ser nomeados despesas.


Porém, a nomenclatura não é o mais importante. O importante é esclarecer e padronizar os conceitos utilizados na empresa, para que fique claro para todos os envolvidos na gestão do negócio.


Quanto ao controle, vale destacar que os componentes de custo podem aumentar ou diminuir de acordo com o sistema da empresa. A eficácia do controle, portanto, está relacionada a uma boa escrituração, ou seja, a um bom sistema de gerenciamento de informações.Esse sistema tem que ser simples e funcional, atendendo às necessidades da fazenda. 


O ideal é que, além do produto (ou código do produto), da data e do valor do que foi comprado ou vendido, sejam também lançadas no controle as informações de quantidade. 


Futuramente, as informações de valor e quantidade poderão ser usadas para a elaboração do orçamento da empresa.





Vamos falar do boi de R$200,00/@? Participe do Encontro de Analistas da Scot Consultoria e aprenda com grandes nomes da economia e mercado do boi. Acesse https://www.encontrodeanalistas.com.br/ ou ligue para 17 3343 5111 e faça sua inscrição até o dia 15 de novembro, antes da virada de lote!


<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar
Scot - Facebook Leite
 
Scot - Facebook Scot - Twitter Scot - Youtube Scot - Instagram Scot - Rss Scot - Linkedin

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos



Loja

Facebook