• Quinta-feira, 17 de outubro de 2019
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Leite - Balanço de 2012 e perspectivas para o leite em pó no mercado internacional


Terça-feira, 15 de janeiro de 2013 - 17h48

O ano de 2012 começou com preços altos no mercado internacional e os compradores não estavam dispostos a pagar o que estava sendo pedido.


Com uma produção de leite elevada na Oceania e estoques remanescentes da safra anterior, os preços foram caindo. 


Em 2012 houve um aumento de 7,8% na produção de leite em pó integral da Oceania e queda de 3,6% na Europa. Figura 1.



Mesmo quando a produção de leite fluido começou a cair, a produção de leite em pó continuou elevada.


Na Europa, no segundo e terceiro trimestres de 2012, houve muita especulação. 


A comercialização de leite em pó estava fraca e as vendas ficaram restritas em grande parte, ao mercado europeu. 


No final do primeiro semestre, alguns fabricantes optaram por produzir leite em pó desnatado ou manteiga ao invés do leite em pó integral. A produção europeia de leite em pó desnatado aumentou 7,6% em 2012 em relação a 2011. 


Com isso, no começo do segundo semestre os estoques de leite em pó integral estavam enxutos e os preços subiram.Com o euro em alta no final do primeiro trimestre e no final do ano, os compradores optaram pela Oceania. As exportações de leite em pó integral da Oceania aumentaram 5,5% em 2012 quando comparado com 2011 (figura 2).



Preços em 2012


Segundo dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, sigla em inglês), em 2012 o preço médio da tonelada do leite em pó na Europa foi de US$3.545,20 e de US$3.234,10 na Oceania.


Estes valores são respectivamente 17,1% e 16,6% menores do que os vigentes em 2011.


Observe na figura 3 as diferenças de preços do leite em pó em 2012, em relação a 2011.



Apenas em dezembro, na Europa, os preços foram maiores que os de 2011.


Nos últimos seis anos, os preços de 2012 só não foram menores que os de 2009 (figura 4).



Em 2012, os preços médios do leite em pó começaram o ano na casa dos US$3,7 mil por tonelada tanto na Europa quanto na Oceania e caíram para US$3,0 mil na Europa e US$2,7 na Oceania, entre junho e julho.


Com o aumento da demanda e queda na produção, os preços reagiram e terminaram o ano em US$3.925,00 na Europa e US$3.300,00 na Oceania. Veja a figura 5.



O euro valorizado prejudicará as exportações européias?


Em 2011, o euro valorizado em relação ao dólar foi um dos motivos para a redução da demanda pelo leite em pó europeu.


O preço do leite em pó na Europa terminou o ano passado 18,9% mais caro que na Oceania, sendo que no começo do ano essa diferença era de 3,4%. Veja a figura 6.



Expectativa para 2013


Para 2013, o USDA prevê um aumento de 1,8% na produção de leite em pó integral e de 5,5% no volume exportado na Oceania. 


Isto significa que parte deste incremento poderá ser absorvido por compradores do leite em pó europeu.
Se o euro continuar se valorizando em relação ao dólar (australiano e neozelandês) a tendência é que a diferença de preços do leite em pó na Oceania em relação à Europa também aumente. 


A Oceania pode ganhar parte do mercado atendido pela Europa.Por fim, o mercado está de olho na China, grande importadora de leite em pó. 


A expectativa é que o crescimento das exportações seja menor do que o verificado em 2012, mas ainda assim será de crescimento.


Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos!


Colaborou Rafael Ribeiro, consultor da Scot Consultoria.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar
Scot - Facebook Leite
 
Scot - Facebook Scot - Twitter Scot - Youtube Scot - Instagram Scot - Rss Scot - Linkedin

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos



TV Scot

Podcasts



Loja

Facebook





  • Copyright 2019, Scot Consultoria, Rua Coronel Conrado Caldeira, 578 • Bebedouro - SP - Brasil - 14701-000 | +55 17 3343 5111