• Sábado, 5 de dezembro de 2020
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Boi - Mais carne no mercado interno


Quarta-feira, 3 de outubro de 2012 - 16h23

A Scot Consultoria monitora rotineiramente os abates e a produção de carne bovina no Brasil.


Através de dados públicos e privados, cruzados com informações e estimativas da própria Scot Consultoria, estimamos os números mensais de produção e disponibilidade interna de carne bovina.


De acordo com essas estimativas, a produção de carne bovina entre janeiro e agosto de 2012 foi de 6,57 milhões de toneladas equivalente carcaça (tec), aumento de 6,7% na comparação com o mesmo intervalo em 2011, cuja produção foi de 6,16 milhões de tec. 


Veja a figura 1. 



O aumento da quantidade de bovinos abatidos e o consequente aumento da produção de carne está relacionado ao aumento da oferta de fêmeas para o abate, principalmente a partir de março. 


Em agosto a produção foi de 910,51 mil tec, aumento de 10,7% frente a agosto de 2011. Foi a maior produção do período analisado, desde o começo de 2010.


Disponibilidade interna

A disponibilidade interna de carne bovina até agosto foi de 5,52 milhões de tec, aumento de 7,0%, na comparação com os mesmos meses em 2011. 


Este indicador representa a oferta de carne bovina no mercado interno, considerando produção, importação e exportação.


Veja a figura 2.



Em agosto, disponibilidade interna de carne bovina também foi a maior do período analisado, 754,4 mil tec, aumento de 4,8% frente a julho e de 8,8% na comparação com o mesmo período de 2011. 


A importação até agosto subiu de 24,4 mil tec em 2011 para 32,6 mil tec este ano, aumento de 33,6%. Ainda assim, a participação da carne importada no consumo é pequena, 0,6% da disponibilidade interna. 


As exportações este ano, considerando carne industrializada, in natura e salgada, somaram 1,08 milhão de tec entre janeiro e agosto, aumento de 6,0% frente ao mesmo intervalo no ano passado. 


Até agosto, as exportações corresponderam a 16,5% da produção. 


Esta relação é próxima da observada em 2011, de 16,6% no período. 


Em 2010 a participação do exportado no total produzido entre janeiro e agosto foi de 19,8%. 


A figura 3 mostra a relação entre as exportações e o total produzido desde o início de 2010. 



Mesmo com maior volume exportado, a participação no total produzido está em patamar semelhante ao do ano passado, devido ao incremento da produção. 


Final


Se a exportação se mantiver em bom ritmo, como tem sido observado, poderá colaborar positivamente com as cotações nos próximos meses, uma vez que a expectativa é de diminuição da quantidade de animais confinados no segundo ciclo. 


Esses fatores, o aumento do consumo interno de final de ano e as margens historicamente boas da indústria, podem abrir espaço para valorizações da arroba. 


Por outro lado, a oferta está melhor este ano. Vender regularmente, buscando um preço médio remunerador, é uma boa dica para o cenário presente.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos



TV Scot

Podcasts



Loja

Facebook