• Sábado, 2 de julho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Como e onde tem crescido a pecuária leiteira na região Sul


Segunda-feira, 28 de outubro de 2013 - 16h13

Zootecnista pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) - Ilha Solteira. Mestre em Administração de Organizações Agroindustriais pela Universidade Estadual Paulista - UNESP, Campus de Jaboticabal. Consultor e analista da Scot Consultoria. Coordena as divisões de pecuária de leite, grãos, insumos, avaliação e perícia. Ministra aulas, palestras, cursos e treinamentos nas áreas de mercado de leite, boi, grãos e assuntos relacionados à agropecuária em geral. Editor-chefe da Carta Leite, da Carta Grãos e do Relatório do Mercado de Leite, publicações da Scot Consultoria.


Segundo a Pesquisa Pecuária Municipal, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2012, na região Sul do Brasil foram produzidos 10,73 bilhões de litros de leite, o que representa 33,2% da produção nacional.


O Rio Grande do Sul, com uma produção de 4,04 bilhões de litros, representou 12,5% da produção nacional.


Na sequência vieram Paraná com 3,96 bilhões de litros de leite ou 12,3% da produção nacional, e Santa Catarina, com 2,71 bilhões de litros de leite ou 8,4% da produção nacional. 



A produção de leite no Paraná aumentou 4,0% em 2012 quando comparada com 2011.


Três bacias leiteiras se destacam em produção no Paraná: Centro-Oriental, Oeste e Sudoeste paranaense. Estas três bacias envolvem 95 municípios e são responsáveis por 56,5% da produção do estado, com 48,5% dos produtores do estado.


A região Centro-Oriental, que envolve os municípios de Castro, Carambeí, Palmeira e Arapoti, abrangendo 2.243 produtores, e um alto padrão tecnológico adotado nas propriedades, respondeu por 5,3% de acréscimo na produção de leite.


A região de destaque foi a Noroeste paranaense, que engloba Cianorte, Paranavaí e Umuarama, e responde por 8,9% da produção do estado. O aumento de produção foi de 22,7% quando comparado com 2011.


A bacia leiteira no Oeste paranaense, que abrange Cascavel, Foz do Iguaçu e Toledo, foi responsável por 24,6% da produção. Porém, a produção caiu 1,7% em 2012 em relação a 2011.


Já a região Sudoeste, que abrange Pato Branco e Francisco Beltrão, foi responsável por 23,0% da produção do estado e teve um aumento de 1,1% em 2012 frente a 2011.


Em Santa Catariana a produção de leite aumentou 7,4% em 2012.


A principal região produtora de leite é a Oeste do estado, entre Chapecó e São Miguel do Oeste. A bacia leiteira foi responsável por 73,9% da produção catarinense, que teve um crescimento de 8,0% na produção de 2012, quando comparado com 2011.


No Rio Grande do Sul, a produção de leite aumentou 4,4% em 2012, frente a 2011. Destaca-se a região Noroeste, responsável por 66,2% da produção do estado, e teve crescimento de 3,8% na produção.


A região Sudoeste rio-grandense, que abrange os municípios de Alegrete, Uruguaiana, Bagé, registrou uma queda de 5,5% na produção.


Em 2012, a produção brasileira cresceu 0,6%, ou 208 mil litros de leite em relação a 2011.


Apesar da elevação do preço ao produtor, o custo de produção, principalmente dos insumos, e a forte estiagem entre agosto e setembro de 2012, desestimularam os produtores a investirem na atividade.


Apesar deste cenário a produção de leite cresceu na região sul em 2012 x 2011. A taxa de crescimento foi de 3,9% no Paraná, 6,9% em Santa Catarina e 4,2% no Rio Grande do Sul, superando a média brasileira.


Colaborou Fernando Giglio, zootecnista em treinamento pela Scot Consultoria.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook