• Sexta-feira, 19 de julho de 2024
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Produtor banca 40,0% da safra de soja em Mato Grosso


Sexta-feira, 29 de janeiro de 2016 - 05h58


O valor para cobrir o custeio da lavoura foi de R$16,20 bilhões no estado, 10,0% mais do que na safra anterior.


Enquanto a área teve aumento de 2,1% em relação à da safra anterior, somando 9,20 milhões de hectares, o custo de produção ficou em R$1.756,00 por hectare, com alta de 19,9%.


Com isso, houve uma alteração na origem do dinheiro para a cobertura dos custos da safra, segundo dados apurados pelo IMEA (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária).


Devido à necessidade de mais capital, os produtores entraram com recursos próprios no valor de R$6,40 bilhões, 40,0% do valor gasto na produção. Na safra anterior, o volume financeiro de recursos dos produtores era de 35,0% do total.


Daniel Latorraca Ferreira, superintendente do IMEA, diz que houve também uma mudança no comportamento das multinacionais de fertilizantes e de grãos, que participaram com R$2,80 bilhões no total do custeio da produção de soja em Mato Grosso nesta safra.


Ao participar com esse volume financeiro, as multinacionais elevaram a participação no financiamento da safra para 17,0%, ante apenas 5,0% na safra 2014/15.


As multinacionais vinham pisando no freio no financiamento da safra após a crise financeira norte-americana de 2008.


Já o crédito do sistema financeiro teve pouca alteração, subindo para R$1,80 bilhão, 11,0% do total dos R$16,20 bilhões. Na safra 2014/15, a participação do sistema financeiro havia somado 10,0%.


Os principais recuos no fornecimento de custeio para a safra mato-grossense de soja ficaram com as revendas e dos bancos federais.


As revendas financiaram o correspondente a R$2,70 bilhões, 17,0% do valor total. Na safra anterior, a participação delas havia sido de 31,0%.


Os produtores tiveram participação menor também dos bancos federais, que colocaram R$2,40 bilhões na produção de soja do estado, ou 15,0%, ante 19,0% da safra anterior.


Fonte: Folha de São Paulo. 28 de janeiro de 2016.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja