• Sexta-feira, 19 de julho de 2024
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Confinamento bovino em Mato Grosso salta 29% em 2011


Quinta-feira, 1 de dezembro de 2011 - 09h34

O confinamento bovino teve um salto de 29% neste ano em Mato Grosso, para 763,9 mil cabeças, pela necessidade de manter a engorda dos animais na entressafra e garantir melhores retornos no período, apontou levantamento do Imea-Acrimat nesta quarta-feira. "O aumento do confinamento marca uma tendência no Estado. Mato Grosso tem todas as condições de se consolidar como o maior confinador do País", disse Luciano Vacari, superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat). Atualmente, o principal confinador no país é o estado de Goiás. O confinamento é realizado no período de estiagem quando o tempo mais seco prejudica as pastagens. Os bovinos são alimentados em cocho, como forma de garantir a oferta de animais para o abate no período de entressafra, entre maio e setembro. O superintendente afirma que fundamenta sua projeção nas características do estado, que é grande produtor de grãos e também tem importantes regiões de cria. "Isso é extremamente positivo. Ter (oferta de) grãos e animais próximos viabiliza o confinamento no estado. É um ganho logístico", acrescentou. Preços e custos O levantamento do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) mostra que o aumento dos preços da arroba entre julho e novembro deu um estímulo adicional para o crescimento no número de animais confinados. De acordo com o Imea, no período o incremento dos preços foi de 7,2%, próximo de R$92,00 por arroba. Mas os pecuaristas que confinam animais trabalham com um cenário de custos maiores. O estudo mostra que um aumento de 31,5% nos custos de confinamento em relação ao ano passado. O incremento reflete os gastos maiores com alimentação, que subiram 51% neste ano em relação a 2010. "Os custos maiores ocorreram em função do aumento dos grãos", disse Vacari. O milho é o insumo básico para confinamento e registrou forte alta ao longo deste ano. Tradicionalmente, os pecuaristas tomam a decisão sobre confinamento de animais no primeiro semestre com base nos preços futuros do boi gordo indicado na BM&FBovespa. Fonte: Terra.com. Pela Redação. 30 de novembro de 2011.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja