• Quinta-feira, 20 de janeiro de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Leite subindo, custos subindo...


Quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011 - 17h55

O mercado do leite começou o ano firme. De acordo com levantamento da Scot Consultoria, nas principais bacias leiteiras, o preço pago ao produtor em fevereiro, referente à produção de janeiro, subiu entre 2% e 6%, na comparação com o mês anterior. A média nacional ficou em R$0,76/litro. Considerando os valores deflacionados, o leite está 9,3% mais caro em relação ao mesmo período do ano passado. Veja a figura 1. Bom... Em termos de preço o cenário é favorável para o produtor de leite nesta temporada. A expectativa é de que o crescimento da demanda por produtos lácteos dê sustentação ao mercado e mantenha as cotações em patamares elevados. Por outro lado, é preciso ficar atento aos custos de produção, pois estes vêm aumentando de forma expressiva. O Índice Scot para a pecuária de leite, que mede a variação do custo de produção da atividade, subiu 44,6% desde maio do ano passado. Em relação ao mesmo período do ano passado o aumento foi semelhante. Os custos subiram 43%, no caso da pecuária de leite de alta tecnologia (figura 2). O Índice considera a variação de preços dos principais itens que compõe o custo da atividade, tais como, alimentação, suplementos minerais, mão de obra, medicamentos veterinários, insumos agrícolas (fertilizantes e defensivos) e combustível, entre outros. Dentre esses, a alimentação, que representa mais de 30% dos custos operacionais da produção de leite, e os insumos agrícolas merecem destaque. O preço do milho, por exemplo, dobrou em relação ao mesmo período de 2010, ao passo que as cotações do farelo de soja, em alta desde abril do ano passado, se aproximam dos valores recordes do primeiro semestre de 2008. A expectativa é de que os estoques reduzidos e a demanda aquecida pressionem para cima o mercado de grãos e farelos este ano. No mercado de fertilizantes a situação é a mesma. O bom volume de vendas e as cotações em alta no mercado internacional têm dado sustentação aos preços, que subiram neste início de ano. Aqui podemos destacar a influência do mercado de adubos sobre os preços dos suplementos minerais. Ou seja, o pecuarista pode desembolsar mais pelo sal mineral em 2011. Por fim, o planejamento das compras dos insumos é essencial e deve ser feito de forma criteriosa. Por exemplo, a pressão de baixa nos preços em função da safra nova pode ser uma boa oportunidade para a aquisição do milho. Em uma atividade aonde as margens para o produtor são estreitas, a redução do orçamento pode significar o sucesso do negócio.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook