• Quarta-feira, 29 de junho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Consumo de leite no mundo


Quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008 - 18h10

Segundo informações do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), o consumo de leite do mundo caiu 11,52% entre 2000 e 2008 (dados prévios). De 570,08 milhões de toneladas métricas em 2000 para 504,39 milhões de toneladas métricas em 2008, estima-se. O consumo de leite está ligado à renda da população. Em países em desenvolvimento, onde a renda é baixa, um pequeno crescimento no PIB per capita provoca um aumento significativo no consumo de leite. Já em países desenvolvidos, pelo fato da renda per capita ser mais alta, a resposta no consumo de leite é menor, por vezes até negativa. Entre 2000 e 2008, China, Índia e Brasil registraram os maiores crescimentos no consumo de leite. Já na Austrália, Japão e Canadá, o consumo interno de leite diminuiu 15,93%, 5,50% e 0,02%, respectivamente. As estatísticas sobre elasticidade-renda da Fapri, dispostas na tabela 1, indicam a relação entre renda e consumo de leite. Na população rural da China, a elasticidade-renda é de 4,10. Grosso modo, isso significa que para cada aumento de renda na ordem de 1,0 existe aumento do consumo de leite na ordem de 4,10. O consumo pode ser via leite fluído ou através de qualquer outro derivado lácteo. CHINA Em 2000, o consumo interno de leite na China era em torno de 9,17 milhões de toneladas métricas. Naquela época, segundo informações do Fundo Monetário Internacional (FMI), o Produto Interno Bruto (PIB) da China registrava crescimento de 8,4% ao ano. O PIB per capita era de cerca de US$945,6 e a população, em torno de 1,26 bilhão. Entre 2000 e 2008 o PIB da China passou a crescer entre 10,50% e 11,4% ao ano. Já o PIB per capita aumentou 195,6%, chegando a US$2.797,00 (17 vezes menor que o PIB per capita do Reino Unido, por exemplo). O aumento da renda, junto com o aumento da população – em torno de 4,70% no período – fez com que o consumo de leite no país crescesse 325,62%, chegando a 39,06 milhões de toneladas métricas. ÍNDIA Depois da China, foi na Índia o maior aumento no consumo de leite entre 2000 e 2008. Neste período, o consumo de leite na Índia passou de 79,25 milhões de toneladas métricas para 102,1 milhões de toneladas métricas, crescimento de 28,83%. O PIB per capitã, segundo o FMI, passou de US$455,1 para US$1.089,4, crescimento de 139,37%. A população da Índia aumentou 13,0% no período, o que contribuiu para a evolução do consumo total de leite do país. No entanto, a elasticidade-renda para o leite na Índia é baixa, próxima aos países desenvolvidos. Isso porque, em função do grande rebanho bovino no país, o consumo per capitã de leite já era relativamente alto em 2000. Portanto o consumo sofreu menor influência do aumento da renda. Em 2000, o consumo per capita de leite na Índia era 11 vezes maior que o da China. Para os próximos anos a tendência ainda é de aumento do consumo de produtos básicos, como o leite, nos países em desenvolvimento.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook