• Sábado, 2 de julho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Leves quedas no Sudeste X altas no Sul e Centro-Oeste


Quinta-feira, 29 de janeiro de 2009 - 16h40

As chuvas que caíram em dezembro de 2008 melhoraram as condições das pastagens e mantiveram o mercado de leite bem ofertado nas principais bacias leiteiras do Sudeste e do Centro-Oeste do país. No Sul, porém, o período de estiagem refletiu em menor volume captado. Os preços do leite ao produtor, em termos regionais, se comportaram de forma heterogênea. SÃO PAULO, MINAS GERAIS E GOIÁS Em Minas Gerais, as fortes chuvas de dezembro dificultaram a coleta do leite e a captação caiu em algumas regiões como, por exemplo, Belo Horizonte e Triângulo Mineiro. No entanto, algumas empresas relataram aumentos significativos na captação em função do incremento da produção. Na média do Estado, o preço médio pago ao produtor em janeiro, referente à produção entregue em dezembro de 2008, recuou 0,94% e passou a R$0,59/litro. Para o próximo pagamento, 90% das empresas apontam para a manutenção dos preços. Em São Paulo, o volume captado aumentou em mais da metade dos laticínios consultados. Porém, a variação foi menor nas regiões mais tecnificadas. O Estado, que no pagamento anterior registrou estabilidade de preços, teve queda de 0,42% em janeiro, referente à produção entregue em dezembro. O produtor recebeu, em média, R$0,68/litro. As bonificações por qualidade e produção refletiram em aumento de 0,21% no preço do leite tipo B, que fechou cotado a R$0,728/litro. O preço do leite no mercado “spot” (leite comercializado entre as indústrias) caiu quase 5%, em São Paulo, por causa do excesso do produto em boa parte das empresas. Em Goiás, a concorrência entre alguns laticínios forçou uma alta de cerca de 1,6%, em média, no pagamento ao produtor. REGIÃO SUL Em Santa Catarina ocorreu a maior alta no pagamento de janeiro (leite entregue em dezembro): 5,6%. O produtor recebeu, em média, R$0,571/litro. No Rio Grande do Sul, o aumento foi de 1,45%. No Paraná, apesar da captação menor (o pico de produção já passou), houve recuo nos preços pagos aos produtores. A cotação média caiu 3,20% e o litro de leite passou a ser cotado a R$0,591.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook