• Segunda-feira, 15 de julho de 2024
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Mercado futuro com carrego


Segunda-feira, 21 de julho de 2014 - 14h36

Nessa semana os mercados físico e futuro de boi gordo andaram em direções opostas, num movimento que é muito pouco frequente. Enquanto no mercado físico a situação de escalas relativamente confortáveis na maioria dos estados e dificuldades de venda no mercado interno ditavam o tom baixista do mercado pressionado, no mercado futuro o contrato de outubro operou em alta, chegando a ser negociado inclusive acima de R$127,00/@, retomando os patamares do final de junho, antes das quedas ocorridas no mercado físico em julho. Essa situação fez com que o carrego julho x outubro batesse sua máxima no ano, como pode ser observado na figura 1.


O chamado carrego, que nada mais é do que a diferença entre o valor do produto à vista contra o seu valor no mercado futuro é muito importante no mercado de commodities, porque ele é um direcionador do momento mais adequado para se vender seu produto frente ao custo de armazenagem até o vencimento futuro. No ambiente atual com preços de milho (e consequentemente da alimentação no confinamento) com fortes quedas, é natural que um volume crescente de oferta seja direcionada para o mês onde existe o maior prêmio.


Atualmente existe um grande número de confinamentos prestando serviços de engorda, os chamados boitéis, o que possibilitam a atração de dinheiro de fora da pecuária para ser investido na engorda de animais desde que o mercado futuro apresente taxas de remuneração interessantes frente ao risco envolvido. Acompanhe na tabela 1, os resultados da simulação da operação de engorda usando os valores vigentes no mercado físico de Goiás atualmente.


Considerando a compra de boi magro de 13,0@ a R$120,00/@ à vista (R$7,00 acima do preço do boi gordo em Goiás atualmente), 1,0% de comissão; frete de R$30,00/cabeça (500 km até o confinamento considerando ida e volta), ganho de peso de 1,50 kg/dia; engorda de 90 dias com diária de R$6,70/dia;  rendimento de carcaça de 55,0%; preço de venda  BM&F para outubro de R$126,00/@; diferencial de base São Paulo - Goiás de R$6,00 e prêmio Europa de R$2,00  o resultado financeiro da operação seria de 2,07% ao mês com um perfil de risco relativamente baixo característico da atividade de confinamento. 


Essa rentabilidade pode não ser considerada atrativa para muitos, mas é quase três vezes o ganho em uma aplicação de renda fixa disponível nos bancos hoje. Os custos considerados na operação são valores reais de operações efetivamente realizadas nessa semana, remunerando o capital e o trabalho do confinamento pelo pagamento de diárias no boitel. A conta para quem confina seu próprio animal é ainda mais vantajosa.


É claro que o volume total de animais confinados ainda é pequeno e não suficiente para atender a demanda por carne bovina da entressafra sozinho e o tipo de operação descrito acima tem muitos limitadores para ser executado em grande escala, porém, não é muito comum que oportunidades de carrego ou no jargão do mercado cash and carry perdurem por muito tempo. Tendo o passado como referência, não convém deixar passar oportunidades de venda em preços remuneradores como o atual em busca de resultados ainda melhores. Na bolsa como na vida, a expectativa do ótimo negócio é o que mais impede o bom negócio de ser realizado...





<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja