• Segunda-feira, 25 de janeiro de 2021
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Falta de animais terminados


Quarta-feira, 27 de outubro de 2010 - 13h09

Continua a escalada de preços. Houve reajuste em 18 das 31 praças pesquisadas. Quase não se encontram animais terminados. Em São Paulo, pelo décimo segundo dia seguido a cotação da arroba do boi gordo subiu e, somente em outubro, acumula alta de 14%. O preço de referência no estado está em R$104,00/@, à vista, e R$105,00/@, a prazo, para boi gordo e R$96,00/@, à vista, e R$97,00/@, a prazo, para a vaca gorda, livres de funrural. No entanto, existem boiadas que foram compradas por até R$4,00/@ acima desses valores. No Mato Grosso do Sul, houve alta de preços em todas as praças. Em Dourados, região sul-matogrossense onde o boi gordo vale mais, a cotação atingiu os R$100,00/@, à vista, livre de imposto. O Paraná foi outra praça onde o preço do boi atingiu R$100,00/@, à vista, livre de imposto, em função da grande dificuldade em encontrar animais terminados. Em Goiás, maior estado confinador, o comportamento dos preços mostra que os animais de cocho não pressionaram o mercado este ano. A arroba em Goiânia sofreu valorização de R$4,00 e hoje está cotada em R$100,00, a prazo, livre de imposto, com negócios em R$104,00/@, nas mesmas condições. No mercado atacadista de carne bovina sem osso, os preços continuam em alta e batendo recordes.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos



TV Scot

Podcasts



Loja

Facebook