• Sexta-feira, 19 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Opções de venda: nova ferramenta para proteção contra oscilações das cotações da arroba


Terça-feira, 18 de abril de 2006 - 12h37

Uma ferramenta que pode ser muito útil ao produtor de boi gordo, além do hedge via Mercado Futuro, seria as opções de venda. As opções são nada mais que um seguro de preços, ou seja, ao comprar uma opção de venda o produtor garante um preço mínimo de venda para a sua produção. Veja um exemplo prático: Em maio de 2005, um pecuarista comprou 20 opções de venda de nível R$60,00 do vencimento maio/06 por R$0,90/@. Na realização do negócio, o produtor desembolsou R$5.940,00 (20 x R$0,90 x 330@), além de R$594,00 de comissões e taxas (R$0,09/@), totalizando R$6.534,00 de custo total. O contrato mínimo é de 330@. Esse será seu único desembolso, visto que na compra de opções não há ajustes diários e nem necessidade de margem de garantia, como no caso do Mercado Futuro. Caso em maio de 2006, os preços estejam maiores que R$60,00, o produtor não exerce a opção e seu único gasto seria os R$6.534,00 pagos por ela. No caso de os preços estarem abaixo de R$60,00, ele exerce a opção de venda e, recebe da BM&F a diferença entre o preço do vencimento maio/06 e os R$60,00, ou seja, recebe o diferencial que estiver abaixo de R$60,00. É importante salientar que as operações com opções não envolvem a entrega física da mercadoria. Assim como nas operações a futuro, o referencial dos negócios é o índice Esalq de preços à vista. No exemplo, caso em maio de 2006, os preços estejam abaixo de R$60,00 e o pecuarista opte por exercer sua opção de venda, ele venderá seus bois normalmente para o frigorífico de preferência e, ao exercer a opção, receberá financeiramente a diferença entre os R$60,00 e a cotação do vencimento maio/06. Outro ponto que merece destaque é que as opções de boi gordo na BM&F podem ser exercidas a qualquer tempo até o seu vencimento. Assim como nos contratos futuros, o detentor de uma opção (seja ela de compra ou de venda) poderá exercê-la quando achar mais adequado, não havendo a necessidade de esperar até o vencimento. Vantagens das operações com opções: - Não demandam fluxo de caixa constante para pagar ou receber ajustes; - Estabelecem um preço mínimo para o produto (limita perdas, sem limitar ganhos); - Funciona como um seguro contra imprevistos que deprimem os preços do mercado (como acidentes sanitários, embargos econômicos, etc); - Não exigem margem de garantia. O ciclo de produção na pecuária pode ser considerado como um ciclo longo. Quando comparado com outras atividades, como a agricultura, a suinocultura ou a avicultura, essa amplitude do ciclo pecuário fica ainda mais evidente. Esse fator nos traz como ônus, uma dificuldade para se adaptar a situações de crise, visto que o ajuste da relação oferta/demanda pode demorar alguns anos para ocorrer. Esse ajuste é o que determina a chamada “reversão do ciclo”, ou seja, é quando se encerra um ciclo de baixa e começa um ciclo de alta, e vice-versa. Obviamente, o momento exato da reversão do ciclo é extremamente difícil de ser determinado, porém fatores como a valorização ou manutenção de preços de bezerros frente aos preços de bois gordos e a valorização de fêmeas são bons indicadores de que a reversão do ciclo está próxima. Nessa realidade, o pecuarista, antevendo uma alta de preços, poderia aproveitar a oportunidade e garantir sua reposição antes da virada do ciclo, garantindo-a antes da escala ascendente de preços, que caracteriza o início do ciclo de alta. Nesse cenário, as opções de venda se mostram muito interessantes, visto que elas impõem um limite para as eventuais perdas, sem limitar os ganhos, permitindo ao pecuarista aproveitar uma possível explosão de preços, com a segurança de um preço mínimo garantido. Essas são algumas razões que nos mostram quão importante é um aconselhamento especializado no uso de ferramentas de mercado futuro. Não há um tipo de operação que atenda todas as necessidades, e cada cliente demanda aconselhamento específico para a sua realidade. Diante do sentimento geral de pessimismo que acomete a pecuária de corte hoje, os preços de gado para reposição podem se tornar bastante atrativos, visto que poucas pessoas estão capitalizadas e/ou dispostas a investir na compra de bois magros. Uma operação bastante simples, como a compra de bois magros (que estão com preços atraentes) e engorda, com a venda efetuada no mercado futuro, pode garantir resultados bastante interessantes, com boa rentabilidade sobre o capital investido. É claro que o bom resultado desse tipo de operação depende grandemente de uma gestão de custos eficiente. Porém, uma vez que os custos estão definidos, a utilização do mercado futuro permite garantir de antemão o preço de venda, garantindo também os resultados financeiros da operação. Em suma, o seguro proporcionado pela compra de uma opção de venda pode tornar viável a oportunidade de se investir em uma commodity (boi gordo) que pode estar bastante barata em níveis históricos (em janeiro de 2006, tivemos os menores preços da @ no Estado de SP, em valores deflacionados pelo IGP–DI, em 36 anos), permitindo assim o aproveitamento de uma possível grande alta de preços, típica de momentos de reversão de ciclo, com a segurança de um patamar mínimo de preços garantido. Fonte: Maeda, F. K.; Bovo, L. B. Confinamento: Gestão Técnica e Econômica. Scot / Coan Consultoria. Jaboticabal, SP, p. 32-34.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook